Sobre o Inumeráveis

Nahir da Luz Paes

1935 - 2020

Mãe de todos, mãe de muitos.

Cuidar. Era esse o verbo da vida de Nainha.

"Doce e pura. Um anjo, que com suas frágeis asas e pureza nos protegia, nós, crianças do mundo real. Perto dela, a vida sempre foi lúdica", afirma a filha Sara.

Teve filhos de todas as idades, dos 6 aos 63 anos. Teve todos esses filhos sem que de fato parisse algum. Todos da Família Pinotti Benvenuti são filhos de grato coração dessa mulher que, com generosidade, zelou por nós.

Uma vida a ser celebrada. Uma história de tantas boas histórias, dedicada a amar, proteger e brincar com as crianças das três gerações de nossa família.

Para sempre, nossa querida Nainha!

-

Nainha atraía, com seu amor puro e seu jeito acolhedor, todas as crianças e animais.

Nahir era carinhosamente conhecida como Nainha. Não namorou, não casou, não teve filhos biológicos, mas foi a melhor mãe do mundo.

Teve uma vida sofrida, com muitos vaivéns. Se perdeu de toda sua família de sangue.

Fez da família de Ariella, uma de suas muitas filhas de criação, sua própria família. Em gênero, número e grau. Era dona de um coração tão puro, nunca soube o que é guardar mágoa, nem sabia nada sobre rancor.

Saiu de casa aos 20 anos, para cuidar do próximo. Primeiro, ajudou a avó de Ariella a criar os quatro filhos. Depois, ajudou a mãe biológica dela a criar três filhas. Por último, ajudou a irmã de sua filha de criação a criar um filho.

Nainha atraía todas as crianças e animaizinhos. Era impossível não se apaixonar por aquele serzinho de menos de um metro e meio. Sempre foi sorridente, cordial e acolhedora. Um anjo. Deixou tantas lições e sabedoria, sem nem sequer saber escrever muita coisa.

"Desconheço alguém mais humilde, mais pura, mais honesta, mais leal. Amava, incondicionalmente, os animais. Impossível não se lembrar dela um dia sequer. Impossível não trazer para a vida, tanta coisa boa, que ela nos ensinou; mesmo sem estudo nenhum. Meu coração talvez jamais tenha um outro amor tão puro quanto esse. Ela está no lugar mais merecido desse mundo: ao lado de Deus. Justo! Anjos ficam próximos a Ele. Que honra a minha tê-la tido em minha vida", diz Ariella.

Nahir nasceu em Palmeira (PR) e faleceu em Fortaleza (CE), aos 84 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelas filhas de Nahir, Sara Maria Pinotti Benvenuti e Ariella Benvenuti. Este texto foi apurado e escrito por Monelise Vilela, editado por Raiane Cardoso, revisado por Lígia Franzin e moderado por Edson Pavoni em 23 de maio de 2020.