Sobre o Inumeráveis

Paulo Fernando Silva de Souza

1973 - 2020

Trabalhador sério, pai e amigo brincalhão, cativava a todos com sua generosidade.

Existiam dois Paulo Fernando: o cara sério, que se doou por inteiro durante 28 anos de trabalho em um frigorífico na cidade de Montenegro (RS), e o cara engraçado, que arrancava gargalhadas da família e dos amigos, amando a todos de uma maneira especial.

Foi exemplo de pai e também de chefe. Mostrava ser um homem firme e forte no trabalho, o que levava algumas pessoas a não perceberem o seu lado engraçado e brincalhão. “Os mais íntimos o conheciam como Paulinho, o mestre, pois tinha muito conhecimento profissional dentro da empresa. Passava aos colegas todo o conhecimento que possuía”, conta a filha Paula Franciele. Conseguia cativar as pessoas com sua generosidade, dando conselhos e mostrando força de vontade para conquistar o que quisesse.

Paulo teve duas filhas e criou o enteado desde os 4 anos. Era o centro da família, gostava de reunir todo mundo. “Era daqueles que faziam questão de lembrar as piores e as mais engraçadas histórias de família. Muitas vezes não transparecia, mas sentia a dor do outro como se fosse a dor dele”, acrescenta a filha.

Gremista de corpo e alma, em dias de jogo brigava com a televisão, xingava os jogadores. Amava um churrasco e era considerado pela família o melhor assador de todos.

Paulo nasceu em Montenegro (RS) e faleceu em Montenegro (RS), aos 47 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Paulo, Paula Franciele Pereira de Souza. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Julio Cesar Schenkel Hanauer, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 19 de setembro de 2020.