Sobre o Inumeráveis

Paulo Jorge Ribeiro da Silva

1968 - 2020

Venceu na vida e nunca esqueceu das próprias raízes. Educador, era a alegria e a positividade em pessoa!

Paulo veio de uma família bem humilde e lutou muito para estudar e chegar onde chegou. Tornou-se referência em políticas públicas para educação e era vice-diretor da Escola Panorama XXI, em Belém, que destacou na nota de pesar por seu falecimento a "saudade de alguém que tanto contribuiu pelo ensino público de qualidade, que sempre acreditou no valor que a educação tem para transformar a realidade sofrida, especialmente, das comunidades mais carentes".

Sara Vasconcelos é amiga de infância de Paulo e conta que ambos cresceram no bairro da Campina, no centro da capital paraense. "Ele era um amigo querido, uma pessoa muito alegre. Não havia tristeza com ele presente. O bairro sentirá para sempre a sua falta, daquela reunião gostosa com amigos para bater um papo bacana!", diz ela.

Paulo era espontâneo e de bem com a vida. Sempre humilde, disposto. Foi professor dedicado, marido, "irmãozão" e tio carinhoso. Deixa a companheira Deolinda Vaz, as duas irmãs, Fernanda e Magaly Silva, e um sobrinho que ele praticamente criou — Paulo André, que o chamava de pai.

"Ele era esse amigo que a gente podia estar distante há anos e quando encontrava era a mesma coisa, o mesmo bom humor. Ele era muito amado por toda a comunidade!", conta Sara.

Paulo nasceu em Belém (PA) e faleceu em Ananindeua (PA), aos 51 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Phydia de Athayde, a partir do testemunho enviado por amiga Sara de Jesus Lemos de Vasconcelos Miranda, em 11 de maio de 2020.