Sobre o Inumeráveis

Pedro Bodei

1940 - 2020

Com seu passo lento, sorriso sereno e terno tapinha no ombro, seguia dizendo: “Eba. Coragem!”

Don Pierino foi missionário italiano, conhecido no Brasil como Padre Pedro.

Estava prestes a completar 56 anos de sacerdócio, sendo que, quase 40 foram de presença fecunda no Brasil.

Deixou marcas por onde passou: Vale do Jequitinhonha, Conceição do Araguaia, Belém e Castanhal, esta última no Pará.

Amou a Deus e às pessoas - sobretudo os mais pobres - com ternura de irmão.

O padre "papai noel" ou "vovozinho" que, com singeleza de olhar e de voz, enchia de esperança os que com ele se encontravam. O autêntico sacerdote e ser humano admirável.

Ao chegar o tempo de sua aposentadoria, escolheu ficar e amar até o fim, dizendo: "Eu sou um padre 'aposentado', mas ainda não 'descartado'."

Agora, repousa no ventre da terra amazônica, por ele chamada de casa.

-
Pedro, tinha a incrível capacidade de olhar além.

O amigo e filho espiritual, Luciano, lembra que: “Certo dia, estava no meu quarto, estudando, e por ser meu diretor espiritual, sabia que eu gostava de desenhar. Bateu a porta e disse: ‘Olha, trouxe isso pra ti. Acho que vai ser útil para você, não é novo mas está em bom estado’. Era uma pasta para guardar meus desenhos.”

Tudo aquilo que ele representou quando em vida, ficará eternizado em todos aqueles que tiveram a oportunidade de conhecê-lo.

-
Padre Pedro era um homem alegre. Italiano de nascença, amava o Brasil e os brasileiros. Sempre com um sorriso muito doce e paterno, se destacava em todas as comunidades onde era designado a ajudar.

Era uma pessoa que carregava em si os valores da palavra humano. Comandou vários trabalhos sociais que mataram a fome de inúmeras famílias carentes.

"Ele vai e deixa um buraco enorme no coração de quem teve o privilégio de conhecê-lo, e uma sensação de que será impossível preencher o vazio que fica. Vai com Deus, padre Pedro. Seu legado ficará na memória dos que te conheceram", diz o afilhado Higor.

-
Ele era Padre, atuante também como diretor espiritual aos jovens Seminaristas. Tinha 84 anos mais sua forma física e alegria transparecia bem menos, seu amor por Jesus e Nossa Senhora era incondicional.

Me ajudou como jovem leigo por muitos anos com inumeráveis conselhos e orações. Me ensinou a olhar para a cruz de Jesus com um olhar de misericórdia. Quase todos os dias eu entrava no confessionário apenas pra conversar e dizer o quanto Jesus era bom comigo e o quanto ele, Padre Pedro, me ajudava. Era o nosso Santo em terra.

Ele me contava que nas noites mais temerosas, rezava "Jesus, filho de Davi, tende misericórdia de mim, pois sou pecador". Assim, todas as trevalias iam embora e ele tinha uma noite tranquila de sono.

Sinto a sua falta todos os dias, mas tenho a plena certeza que de onde ele estiver estará olhando e rezando por mim. Um homem de fé, de respeito e grande humildade. Ele estará pra sempre em meu coração e memória, meu príncipe amigo agora é um ser celestial ao lado do Pai.

Te amo meu Pai Espiritual, pra sempre te amarei. Obrigado por tudo!

Do filho espiritual, Heitor Costa Magalhães.

Pedro nasceu em Mazzano (Itália) e faleceu em Castanhal (PA), aos 80 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelos amigos de Pedro, Victor Paiva, Luciano Tiago Beserra, Higor Araujo e Heitor. Este tributo foi apurado por Janaina Dias , editado por Jéssica Avelar, Lucas Cardoso e Raiane Cardoso, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 10 de junho de 2020.