Sobre o Inumeráveis

Rafael Francisco da Silva

1988 - 2020

Iniciando uma nova etapa na vida, transbordava de felicidade por saber que em breve seria pai.

Rafael, o Rafinha, era filho de Cícero e Lúcia e o único irmão de Fátima. Sempre com um sorriso no rosto, não hesitava em estender a mão a quem precisasse e por isso conquistou vários amigos queridos em todos os lugares por onde passava.

Rafael era motorista de caminhão e trabalhava fazendo entregas. Quando podia, Fátima acompanhava o irmão pelas viagens, muitas vezes longas e cansativas. Em uma delas, após muitas horas na estrada, pararam na cidade de Bonito. Rafael, cansado da viagem, resolveu dormir encostado em um muro apesar dos protestos da irmã. Era perigoso, ela insistia, com medo de que ele caísse e ela tivesse que segurar aquele homem grande. Unidos por um amor intenso, os dois eram grandes amigos e viveram momentos felizes juntos.

Sua dedicação também se estendia à família que começava a construir ao lado da esposa Camila. A história dos dois já durava quase uma década quando decidiram se casar, em fevereiro de 2020. A alegria dos dois era tão intensa que o casal radiante, começando uma fase nova em suas vidas, espalhava sua felicidade para todos.

Tudo era motivo de comemoração para Rafael, que sempre foi festeiro. No seu aniversário estava em êxtase por dois motivos: celebrava a vida e a gravidez da esposa, que fez o anúncio durante a festa.

A paternidade era um sonho para ele e todos que o conheceram são unânimes em dizer que ele seria excelente no papel de pai. Rafaella veio ao mundo no mesmo dia em que seu pai partiu. Ela chegou com muita saúde, com um sorriso marcante que lembra o de Rafael, e trouxe um sopro de esperança em meio à saudade. Ela representa a lembrança de que ele sempre permanecerá entre aqueles que marcou de maneira tão especial em vida.

Rafael nasceu em Embu das Artes (SP) e faleceu em Embu das Artes (SP), aos 32 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela irmã de Rafael, Maria de Fátima da Silva. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Victoria Vital, revisado por Acácia Montagnolli e moderado por Lígia Franzin em 7 de abril de 2021.