Sobre o Inumeráveis

Raimunda Serra dos Santos

1930 - 2020

Mulher virtuosa, generosa, batalhadora e solidária. Dona Mundiquinha era puro amor.

Raimunda Serra dos Santos, ou melhor, Dona Mundiquinha, como gostava de ser chamada, era uma mulher forte, guerreira, batalhadora.

Casou-se aos 15 anos. Foi professora durante 35 anos e sempre contava com muito orgulho suas histórias da época em que lecionava.

Ficou viúva em 2015, mas sempre lembrava com muito carinho do seu amado esposo com quem viveu um casamento longo e feliz durante 64 anos.

Foi mãe por adoção: amou seus quatro filhos como se os tivesse gerados em seu ventre. Também ajudou na criação de vários sobrinhos e afilhados, ou seja, criar e educar estava em sua essência. Até seus últimos momentos foi dedicada a família.

"Como excelente mãe, não poderia ser diferente como avó. Era apaixonada por seus netos, tinha um carinho sem igual", conta a filha Kelma.

Dona Mundiquinha sempre foi muito vaidosa. Gostava de ter sempre as unhas e os cabelos bem arrumados.

Adorava assistir as novelas da Globo, principalmente as de época.
Mas o que ela mais gostava de fazer? Sem sombra de dúvidas ajudar o próximo! "Ela era de uma generosidade difícil de se encontrar hoje em dia. Fazia tudo com muita alegria, sem esperar nada em troca", diz a filha, e segue: "Ela tinha pulso firme em suas decisões, mas era de uma doçura incomparável"

Seus gestos e suas atitudes eram o exemplo mais puro e verdadeiro de amor e respeito ao ser humano.

Raimunda nasceu em Pirapemas (MA) e faleceu em São Luís (MA), aos 89 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Raimunda, Kelma Regina Serra Dos Santos. Este tributo foi apurado por Malu Marinho, editado por Phydia de Athayde, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 4 de julho de 2020.