Sobre o Inumeráveis

Renato Pereira de Oliveira

1979 - 2020

Tinha o maior prazer em zelar do sítio da família, onde vivia com intensidade a arte do encontro.

Um vencedor. É como será sempre lembrado o jovem Renato. Era aquele tipo de pessoa que se dava bem com todo mundo. Estar cercado de amigos e familiares, de preferência no sítio, proseando, tomando aquele cafezinho, e imaginando futuros, era uma das suas predileções. “Estava sempre disposto a fortalecer os laços da família Oliveira”, lembra o irmão Leonardo.

O sítio da família era sua grande paixão. Era lá que Renato sentia na pele o sentido da palavra liberdade e onde considerava o seu porto seguro. O sítio era o palco das suas pescarias e das festas que gostava de realizar. Lá, ele fazia questão de reunir toda a família, e não precisava de um motivo extraordinário para isso. Estar junto dos seus já lhe bastava!

Filho do Sr. Silvio Romero e da Dona Maria Benedita, ele era um sujeito simples, humilde, prestativo e muito bem-humorado. Um companheiro de todas as horas e o consultor da família para os mais variados assuntos. Estudara até o ensino médio, mas sua curiosidade lhe permitiu aprofundar conhecimentos em construção civil, pecuária, agricultura, compra e venda. Renato estava sempre a postos para ajudar seus irmãos e amigos!

Tinha um coração gigante. Mágoas, nunca guardou. Podia até se desentender com alguém, mas em pouco tempo virava a página e logo lá estava ele puxando assunto. Era do bem e agia corretamente com todos à sua volta.

Para toda a família ele era um guerreiro, um exemplo de resiliência, por ter vencido muitas batalhas, sendo que, as mais difíceis, travara consigo mesmo. Sua maior virtude era encarar a vida de frente. Nunca fugiu dos problemas, nem se deixou dominar por eles. A positividade o definia. Preferia pensar sempre que no final tudo daria certo!

As partidas de futebol e os banhos de rio estarão sempre presentes na memória de todos, em especial, dos sobrinhos e afilhados, a quem o Tio Renato dedicava atenção, ensinava, aprendia, revivia os tempos de criança. Essa rede de afetos tecida com os pequenos era a prova de que, apesar das dificuldades impostas pela vida, a criança interior daquele homenzarrão mantinha-se intacta.

Pessoas como o Renato nunca serão esquecidas. Na lembrança dos amigos e familiares ele estará sempre vivo. Em cada cantinho do município de Aracruz, e em cada pedacinho do sítio, esse presente de Deus para a Família Oliveira estará sempre presente!

Renato nasceu em João Neiva (ES) e faleceu em Aracruz (ES), aos 41 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo irmão de Renato, Leonardo Pereira Oliveira. Este texto foi apurado e escrito por jornalista Fabrício Nascimento da Cruz, revisado por Maria Eugênia Laurito Summa e moderado por Rayane Urani em 29 de setembro de 2021.