Sobre o Inumeráveis

Robson Domingos Sousa do Nascimento

1973 - 2020

Deu o primeiro banho de mar no neto. Sempre quis trazer felicidade.

Quando Robson abraçou o neto pela primeira vez, foi o homem mais feliz do mundo. Tinha sido uma ocasião para reencontrar o filho Régis, que morava em São Paulo. Juntos, os três foram para a praia em Fortaleza. Seria o primeiro banho de mar do bebê.

Com um sorriso no rosto e as lágrimas descendo pelos olhos, Robson banhou o menino nas águas. Lembrou-se dos três filhos que tinha: Regis, Laylson e Laryssa. Agora era avô. Ao neto, Robson dedicou muito afeto: “Eu te esperei tanto, meu lindo. O vovô te ama”, disse, ainda no mar. Ele aguardava o nascimento da primeira neta também.

Robson tinha na esposa, Deyse, o grande amor da vida. Era ela quem ele sempre chamava para dançar. Viveram juntos por 28 anos.

De Róbi, como era chamado, é impossível lembrar com tristeza, pois era o lugar em que ele chegava jamais permaneceria do mesmo jeito. Onde ele estivesse, a festa estava armada: fazia comida, inventava drinques, criava brincadeiras para as crianças, dançava com todo mundo, fazia imitações. Seu maior prazer era ver todos felizes. Sempre forte, nunca demonstrou fraqueza. Amava comer peixe de água salgada e adorava um banho de mar.

Uma semana antes de falecer, Robson estava em uma videochamada com o filho mais velho, fazendo almoço, e conversavam sobre coisas da vida. A Covid era um dos assuntos, mas eles nunca imaginavam que ela levaria alguém na família.

Na última ligação, o filho Regis pediu ao Róbi a benção. Róbi o abençoou, como sempre.

Robson nasceu em Fortaleza (CE) e faleceu em Fortaleza (CE), aos 46 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo filho de Robson, Regis Nascimento. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Josué Seixas, revisado por Didi Ribeiro e moderado por Rayane Urani em 31 de maio de 2020.