Sobre o Inumeráveis

Ruan Matos Félix

1991 - 2020

Cada um tem seu jeito, sua armadura... Por trás dessa, apenas um menino feliz, generoso, amigo e competente.

Ruan trabalhava como gestor de pessoal numa operadora de telefonia. Era supervisor de call center, no centro de operações.

Criativo, perfeccionista, muitas pessoas tinham reservas com ele. Por vezes, achavam-no até chato, por sua expressão carrancuda. Mas, por trás daquela "capa dura", tinha uma pessoa alegre, de um coração enorme; sempre disposto a ajudar e com ideias ótimas para tornar os momentos divertidos e felizes.

"Fui amiga do Ruan, do trabalho para a vida (...) trabalhamos juntos por um ano. Lembro muito do ano de 2019, quando eu também era gestora. Fazíamos campanhas de premiação para os operadores do call center. Ele mesmo organizava as comemorações e, do jeito dele — nos mínimos detalhes, saía tudo muito bem feito", relembra, com carinho, Akassia.

Ruan tinha uma união estável com Claudio Sousa. Estava bem acima do peso, mas gostava de comer muitas guloseimas, doces e massas. Era romântico e gostava de curtir jantares, nesse estilo, em datas comemorativas com seu companheiro.

Seu lado infantil era muito vivo! Adorava coisas infantis e seus aniversários eram sempre temáticos. Fã dos super-heróis da Marvel, possuía uma coleção dos bonecos. Além da coleção de miniaturas de carros, dos quais, era também um grande amante.

Gostava muito de pilotar o fogão para fazer seus quitutes... E outra arte que fazia bem era arrastar os pés, ao som de um forró. Adorava. E, como dançava bem!

Deixa saudosos sua mãe, sua irmã e um sobrinho pequeno, que também era seu afilhado.

"Meu par, minha metade no trabalho... Compartilhamos conhecimentos, ideias, lições de vidas... erramos, aprendemos, choramos. Mas, também sorrimos muito. Sou grata a Deus por ter convivido com você e ter conhecido seu coração alegre e bondoso. Também fico feliz, por ter dito isso pessoalmente a você. Amigo, você cumpriu sua missão e deixou seu legado", despede-se Akassia.

Ruan nasceu em Olinda (PE) e faleceu em Recife (PE), aos 28 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela amiga de Ruan. Este tributo foi apurado por Marcelo Dettogni, editado por Denise Pereira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 28 de junho de 2020.