Sobre o Inumeráveis

Sergio de Oliveira Santos

1953 - 2020

Botafoguense roxo, homem de fé, valente e corajoso até o fim.

Exemplo de pai, filho, esposo e avô coruja. Botafoguense doente, viciado em assistir futebol... Quando assistia aos jogos, "chutava o ar", como se fosse a bola, sentindo-se em campo. Era divertido.

Um homem de muita fé. Levava a vida de forma leve, era carinhoso e amoroso com todos. A calmaria em pessoa, mas um tigre para resolver questões familiares: tudo era para ontem!

Sergio recentemente havia ficado viúvo e enfrentava um câncer de próstata. Foi operado e estava em tratamento com radioterapia. Mais uma vez, mostrava-se forte, confiante e até feliz com as sessões, que estavam acabando.

"Tenho orgulho de dizer que ele estava vencendo o câncer", conta a filha Simone: "Mas Deus o levou e nos deixou com mais um vazio na mesa e no coração." Deixou, também, a lembrança de um homem que sempre lutou pela vida e que agradecia a Deus todos os dias.

Simone lamenta e conta que seu pai já está fazendo muita falta. "Minha vozinha está muito triste sem seu filho tão dedicado. Ele sempre foi muito companheiro para mim e minhas irmãs, e um maridão para minha mãe, por 40 anos. Um exemplo de honestidade, respeito e inteligência, o qual iremos admirar e lembrar com carinho para sempre."

Sergio nasceu em São Gonçalo (RJ) e faleceu em Niterói (RJ), aos 66 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Sergio. Este tributo foi apurado por , editado por Denise Pereira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 5 de maio de 2020.