Sobre o Inumeráveis

Tereza Alexandre Borges da Silva

1935 - 2020

Exímia cozinheira e dançarina de forró, gostava de política, de casa cheia e de ter a família sempre por perto.

Era costureira e teve seis filhos, dez netos e um bisneto. Sempre foi extremamente dedicada à família: passou a vida mimando os filhos e gostava de ter sempre todo mundo "debaixo da sua asa".

Gostava de ter a casa cheia e de ver a turma toda reunida em volta de uma mesa repleta de comida, já que cozinhar era uma de suas grandes paixões – especialmente quando os quitutes eram feitos de milho. Dá-lhe pamonha, canjica e bolo amarelo! Em épocas de São João, ela costumava reunir todo mundo para ralar milho com ela. A neta Maria Eduarda não conhece ninguém que fizesse alguma receita de milho que fosse mais gostosa que as dela.

Por falar em São João, era uma exímia dançarina de forró. Era fã de músicos nordestinos como o Flávio José e gostava tanto de dançar que deixava os próprios filhos cansados de tanto arrasta-pé!

Também amava política e ouvia a rádio todo santo dia para acompanhar as notícias. Costumava ser muito fiel aos seus candidatos e pegava no pé da oposição – se precisasse brigaria até com os vizinhos.

Era muito vaidosa, estava sempre de batom e nunca abria mão de brincos e colares. Seu cabelo liso e branquinho era uma de suas características físicas mais marcantes: como ela tinha um cabelo bonito!

Por fim, amava viver e todos que a conheciam sabiam bem como era grande esse seu amor pela vida e, sobretudo, como era imensa a sua fé.

Tereza nasceu em Engenho Terra Nova (PE) e faleceu em Recife (PE), aos 84 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela neta de Tereza, Maria Eduarda Lins Alexandre. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Laura Capanema, revisado por Didi Ribeiro e moderado por Rayane Urani em 29 de maio de 2020.