Sobre o Inumeráveis

Zéa de Moraes Leite

1928 - 2020

Transmitia a cura através das mãos, mas também tinha um outro poder que emanava de seu coração: o amor.

Era uma mulher cheia de vida e muito vaidosa.

Adorava receber seus familiares nas férias de verão, sempre da melhor forma possível: com muita comida gostosa, muito papo e alegria... A casa da praia vivia cheia.

Amava decoração e antiguidades. Passava o ano comprando presentes para dar aos filhos, genro, noras e netos, na noite de Natal. Era sempre uma noite de muito amor.

Tinha um grande poder de cura com as mãos e sempre proporcionava o Reiki a quem se aproximava com alguma dor ou doença.

Passou os últimos anos acamada, mas cercada de muito carinho, se distraía cantando e ouvindo clássicos da musica brasileira, como Ângela Maria.

Ela deixou saudades, além das muitas histórias.

Zéa nasceu em Resende (RJ) e faleceu em Niterói (RJ), aos 91 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Zéa. Este tributo foi apurado por Acsa Tayane, editado por Andressa Cunha, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 13 de junho de 2020.