Sobre o Inumeráveis

Adenilton da Silva Loiola

1988 - 2020

Viveu sorrindo e fazendo rir com suas brincadeiras e piadas, revelando sua essência ao espalhar alegria por aí.

Denny será lembrado por sua alegria de viver. Engraçado, levava sorrisos por onde ia sem precisar fazer esforço e, sem pedir, recebia muito amor em troca.

Nos tempos de colégio, Denny conheceu Franciele. A popularidade dele não a atraía em nada, mas o destino não deu bola para isso. Em um 16 de maio, aniversário dela, as coisas mudaram de vez e os dois ficaram, engatando seu primeiro relacionamento sério.

Certo dia, o apaixonado por motos Denny comprou uma CG 150 vermelha e chamou Franciele para um passeio na praia. Seguiram em viagem para Caraguatatuba e criaram memórias eternas. Na estrada, tudo correu muito bem e o piloto pôde aproveitar o trajeto para testar o desempenho da nova aquisição. Chegando ao destino, rodando a apenas 15 quilômetros por hora, a dupla acabou caindo nas "costelas de vaca". O incidente foi leve e, desde que ocorreu, gerou risadas.

Franciele conta que aquela foi "a melhor viagem" de suas vidas, inclusive porque tiveram um amigo de Denny, conhecedor do local, como guia. Assim, puderam passear até mesmo por praias mais reservadas, que costumam passar longe das rotas tradicionais dos turistas.

Com o passar do tempo, o relacionamento amoroso acabou, mas a amizade permaneceu. Isso permitiu a Franciele conviver por mais tempo com a alegria e o bom humor de Denny, conhecido por ser "muito divertido e engraçado", capaz de fazer as pessoas rirem onde quer que fosse.

Denny já não era mais açougueiro e estava atuando como motorista de aplicativo. Ele tinha uma região de preferência para trabalhar e, quando possível, encontrava um tempinho para passar no serviço da amiga de longa data para dar um "oi" ou conversar um pouco mais, trocando conselhos sobre a vida.

Com seu bom humor, rodava a cidade, sobretudo no papel de provedor para sua família. A união com a esposa Daiane deu a Denny, que sempre foi apaixonado por crianças, a oportunidade de realizar o sonho de ser pai de Lavínya Aurora, em muito parecida com ele, tanto fisicamente quanto no jeito brincalhão de ser. Apegado, ele fazia questão de brincar com sua pequena todas as manhãs.

Novamente em um 16 de maio, a partida de Denny tirou um pouco da luz dos dias dos que o conheceram, como a amiga Franciele, a esposa Daiane, a amada filha Lavínya, o sobrinho Luciano e a irmã Dona Branca, que o criou carinhosamente depois que a mãe Aurora faleceu; todos testemunhas de sua alegria de viver e portadores de lembranças valiosas.

Adenilton nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 31 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela amiga de Adenilton, Franciele Souza. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Larissa Reis, revisado por Acácia Montagnolli e moderado por Rayane Urani em 19 de abril de 2021.