Sobre o Inumeráveis

Albany Beltrão dos Santos

1945 - 2020

Sabia consertar qualquer coisa. na máquina de costura a cada linha, tecia uma memória.

Albany, uma mulher de sábias palavras, cuja maior virtude era amar sem medidas.

Uma alagoana que veio para o Rio, criou raízes e deu frutos. Casou-se com o senhor Eliel, e juntos formaram uma família de cinco filhos. A prole foi criada com muito amor e dedicação, amor esse que só aumentou com a chegada de suas netas Ully, Myllena e Letícia, que tiveram grande participação dos avós em sua educação.

Dentro de casa sabia consertar qualquer coisa; e caso aparentemente não tivesse conserto, certamente encontraria uma maneira de fazer voltar a funcionar ou de ajeitar. Como também era habilidosa com as agulhas, seguia tecendo memórias na costura de cada linha.

Na cozinha, sem hesitar a melhor comida era a dela, declara sua neta Letícia: "Ah, que saudades do seu tempero!".

Seu amor maior era a família, celebrou Bodas de Diamante com seu amado Eliel, sessenta anos de união, "Defendidos com unhas e dentes!", afirmação da própria Albany que, aliás, sempre soube o que dizer diante de cada situação, seja para expressar o que pensava ou o que sentia.

Tamanha era a sua dedicação para fazer o bem, que Albany tinha a habilidade de ser era amiga de todos, das crianças aos idosos. Suas mãos estavam sempre estendidas para socorrer quem dela precisasse; para ela não existia tempo ruim quando se tratava de servir ao próximo.

Exemplo de honestidade, fonte de carinho e bondade, pautava suas palavras e ações sempre na sinceridade. Com tantos atributos, não há adjetivos suficientes para definir quão especial realmente ela foi!

Mostrando mais uma vez seu incontestável dom de dizer as palavras certas para cada momento, Albany sempre falou que não queria chororô quando partisse! Que sua memória seja, então, honrada por meio das lembranças alegres que ela deixou no coração de cada um.

Albany nasceu em Maceió (AL) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 74 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela neta de Albany, Leticia Isabelly da Costa Ribeiro dos Santos. Este tributo foi apurado por Julia Santos, editado por Raissa Reis, revisado por Ana Macarini e moderado por Rayane Urani em 14 de fevereiro de 2021.