Sobre o Inumeráveis

Almir Raimundo de Souza

1964 - 2020

Um coração nordestino e generoso, a alegrar as ruas da Grande São Paulo.

Almir saiu do município de Aurora, no estado do Ceará, para tentar a vida em São Paulo. Nordestino arretado, nunca abandonou suas origens e teve como marcas registradas a sua generosidade e determinação.

Casou-se com Ana Santos, com quem teve três filhos: Felipe, Kauan e a caçula, Clarinha, como ele a chamava carinhosamente. Para a família, ele era um homem atencioso, alguém em quem podiam contar a qualquer hora.

Almir era autônomo. Trabalhava com caixinhas de música animando ambientes. No tempo livre, adorava fazer churrasco com os amigos e beber cerveja, somente para estar na companhia das pessoas que gostava.

Aos domingos, acordava cedinho para aproveitar o melhor que a vida tinha a oferecer. Sempre saía para jogar bola com seus sobrinhos José Erivan, André e Mazinho. Buscava praticar exercícios físicos e cuidava da saúde.

Almir amava a vida e lutou por ela até o fim, provando que nordestino tem bastante garra.

Almir nasceu em Aurora (CE) e faleceu em São Paulo (SP), aos 55 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo sobrinho de Almir, José Erivan Sobrinho. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista João Vitor Ferreira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 29 de julho de 2020.