Sobre o Inumeráveis

Ângela Maria de Oliveira

1959 - 2020

Sua marcante gargalhada lembrava: só vale a pena o que se faz com alegria.

Diz a nora Jéssica que Ângela “ria demais”. As duas passaram um apuro, certa vez, que terminou na famosa risada: furou o pneu do carro em que as duas mais o filho de Ângela e a neta estavam. Como passeavam no campo, tiveram que descer do veículo e caminhar até o povoado mais próximo em busca de socorro. Nisso, uma matilha de cães-do-mato saiu correndo atrás do grupo, que tocou em disparada pela estrada, “igual uns doidos”, relembra Jéssica. Felizmente um carro os resgatou a tempo. Passado o susto, veio a “gargalhada engraçada” da mãe, sogra e avó.

Mulher de fé, continua Jéssica, Ângela sempre encontrava um versículo da Bíblia “para orientar e acalmar” quem a procurasse. Seu maior sonho era morar fora do Brasil, levando os familiares com ela. Não conseguiu. Mas não importa. Eles continuam com ela, saboreando a lembrança de sua risada.

Ângela nasceu em Afonso Cláudio (ES) e faleceu em Vitória (ES), aos 61 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela nora de Ângela, Jéssica Estrela. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Joaci Pereira Furtado, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 13 de agosto de 2020.