Sobre o Inumeráveis

Antônio Carlos de Oliveira

1954 - 2020

Adorava uma bagunça. Todos os dias de manhã ligava o rádio para ouvir músicas dos anos 80.

Antônio Carlos de Oliveira nasceu em 1954, em São Paulo. Foi casado por 35 anos, teve duas filhas e um neto.

Era mais conhecido como Tonhão.

Ainda adolescente, adorava festas.

Venceu três infartos e chegou a perder uma perna por conta da diabete. Mesmo assim, não desistiu.

Tonhão era um homem com o coração enorme, cheio de boas intenções e cheio de bondade. Adorava ajudar as pessoas e estava sempre disposto a ajudar ou orar por elas, pois adorava participar da vida daqueles que mal conhecia. Ele queria fazer parte, conhecer, se envolver com elas, com todos. Era muito comunicativo.

Além disso, Antônio era um tanto ranzinza, mas adorava uma bagunça, jogar conversa fora, falar bobeiras, dar risada das palhaçadas da filha mais velha e deitar com o netinho para assistir vídeos no tablet.

Todos os dias de manhã, Antônio Carlos ligava o rádio para ouvir músicas dos anos 80. Ficava horas ouvindo e apreciando as músicas da sua juventude. Sempre adorou bailes, samba rock e lembrar das alegrias que vivenciou com os amigos. E, de certa maneira, tentava reviver isso todos os dias de manhã, escutando músicas antigas.

Nunca se esqueceu de Deus e era um homem de muita fé. Foi impulsionado por Ele, e pelos seus familiares mais próximos, a sentar em sua cadeira de rodas e ficar na beirinha da calçada. Lá, ele lia a Bíblia e vivia os seus dias de vida.

Tonhão foi um homem muito forte que lutou até o fim. Deixa a sua história de superação e motivação. E deixa o legado de um homem que sabia se doar e amar as pessoas e, mesmo passando por diversas situações difíceis, sabia encarar a vida de uma forma positiva.

Antônio nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 65 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Antônio, Deyse Maria Nascimento de Oliveira. Este texto foi apurado e escrito por Beatriz Ramos Viana Gomes, revisado por Gabriela Carneiro e moderado por Rayane Urani em 8 de junho de 2020.