Sobre o Inumeráveis

Antônio Corrêa Fernandes

1962 - 2020

Um pai amoroso e trabalhador que pensava além do seu tempo.

Antônio nasceu em Aracaju, capital do menor estado do Brasil, mas foi no município de Itabaiana, também em Sergipe, que passou a maior parte da vida. Após viver no interior durante a infância e adolescência, Antônio voltou à capital para estudar: havia sido aprovado no vestibular para medicina, fato que marcou o início da história na profissão que tanto definiu quem ele foi.

Doutor Antônio Corrêa, como ficou conhecido, formou-se cirurgião geral e, de volta à cidade de Itabaiana, fundou uma clínica e um hospital, que sempre hão de perdurar seu legado no município. Seu legado de cuidado também foi passado para a família e estará sempre presente nos cinco filhos. Fernanda, uma das filhas, conta que Antônio foi um pai maravilhoso, sempre ligado a ela e aos seus irmãos: “sempre nos ensinou como deveríamos ser humildes e que valorizássemos os estudos e a nossa profissão”.

Um marido zeloso para Dalva Cristina, que esteve ao seu lado até os últimos momentos, em que compartilharam muita força, perseverança e, principalmente, fé. Os dois dividiram a vida e a profissão, já que a esposa também é médica.

Um amigo querido, sempre colecionando amizades pela pessoa boa que foi. Aparentava ser sério, sempre “na sua”, mas era muito brincalhão e descontraído com aqueles que conhecia. E conheceu muita gente. O emprego no Hospital Regional da cidade e em sua clínica fez com que muitas pessoas convivessem com ele. Os pacientes que atendeu lamentam até hoje sua partida.

Além de Itabaiana, a perda do cirurgião foi sentida por muitas pessoas da cidade sergipana de Nossa Senhora da Glória, onde também tinha uma clínica. Todos que puderam conviver com ele irão lembrar do médico extraordinário e visionário que foi e do Antônio Corrêa que estava sempre preocupado com o bem-estar da família, dos pacientes e dos funcionários, pelos quais sempre buscou ter uma relação próxima e ajudá-los a crescer.

A filha Fernanda diz que jamais esquecerá “dos conselhos e de todo cuidado que meu pai sempre teve conosco. Tenho muito orgulho de quem ele era como pessoa e como profissional”.

De todas as coisas da vida, fazer o bem ao próximo era o que mais o fazia feliz, sendo essa uma pequena parte da história de Antônio Corrêa, que sempre será lembrada.

Antônio nasceu em Aracaju (SE) e faleceu em São Paulo (SP), aos 57 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Antônio, Fernanda Thayná Nascimento Côrrea Fernandes. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Gabriela Luise Santos Rosa, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 8 de fevereiro de 2021.