Sobre o Inumeráveis

Antônio de Almeida Therezo

1925 - 2021

Em seu quintal ele criou um mundo, com a coleção infinita de objetos não colecionáveis.

Desde pequeno, Antônio era relojoeiro. Mas as suas habilidades iam muito além de consertar relógios. Viveu a sua vida com a certeza de que para tudo havia uma solução, então nada era jogado fora. Para ele, todas as coisas tinham história, beleza e valor. Foi assim que, aos poucos, sua casa se tornou um museu onde suas memórias e coleções eram cuidadas e guardadas com muito carinho.

O seu ofício de relojoeiro resultou em um emprego na marinha, em que era responsável pela manutenção do relógio da Ilha do Governador no Rio de Janeiro. Foi assim que, ao se aposentar, ganhou uma viagem de navio pelos cinco continentes. Viu o mundo, mas não se impressionou. Gostava mesmo do que criou no seu quintal.

Antônio se dedicava por inteiro para tudo que considerava importante na sua vida. Na sua viagem pelo mundo, em cada país que passou, comprou uma boneca para depois distribuir entre suas cinco netas. Mesmo que não conseguisse vê-las sempre que quisesse, tinha a habilidade de se fazer presente na vida de cada uma. Sua neta Luiza conta que ele e sua avó enfrentavam oito horas de ônibus para suas visitas, já que a esposa de Antônio tinha medo de aviões. Foi assim que compareceram à sua formatura da faculdade. "Ele era muito carinhoso, cuidadoso e preocupado com a gente", conta Luiza.

Quando pensa em quem ele era como avô e como pessoa, Luiza lembra uma história que sua mãe lhe conta. Antônio, mesmo faltando 20 minutos para seu ônibus sair, fez questão de serrar todas as quinas das mesas e cadeiras da casa, preocupado com a possibilidade das crianças se machucarem. Assim, nesses pequenos cuidados, ele estava presente em todos os cantos da casa. No cuidado com os objetos e com as pessoas, Antônio viveu repleto de histórias e amores.

Antônio nasceu em Rio de Janeiro (RJ) e faleceu em Rio de Janeiro (RJ), aos 95 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela neta de Antônio, Luiza Freitas Therezo. Este tributo foi apurado por Emily Souza Bem, editado por Paula Garcia Corrêa, revisado por Walker de Barros Dantas Paniágua e moderado por Rayane Urani em 12 de setembro de 2021.