Sobre o Inumeráveis

Clara Alves da Silva

1941 - 2020

Devota de Padre Cícero, certamente seguiu ao encontro do marido sob os cuidados, a benção e a proteção do sacerdote.

Dona Neném, como Clara era conhecida, foi uma mulher muito devota de Padre Cícero. Em homenagem ao sacerdote, todo dia 20 de cada mês, usava roupas pretas e não perdia uma missa sequer.

Dona de casa, costureira e lavadeira, Neném nutriu em sua simplicidade a prática da boa intenção, dos conselhos cuidadosos e da ajuda a quem mais necessitava.

Para ela, o bem mais precioso sempre foi a família. E que família! Marido, filhos, netos, tataranetos, irmãos e sobrinhos. Estas pessoas foram a base da existência de Clara, e ela, a base da existência deles.

"Qualquer pessoa que precisasse de um abrigo, ela levava pra morar com ela. Hospedava quem precisasse, criou muito além dos seus filhos e netos, e também adotou uma criança, seu filho mais novo", conta o neto Romário.

Casada com seu Aluízio por mais de sessenta anos, juntos tiveram os filhos: Deoralice, João, Antônio, Cícera, José, Francineide e o Antônio Herik.

A diversão de dona Neném era estar com a família reunida, passar as tardes dos finais de semana sentada na calçada com seu Aluízio, conversando com os amigos e vizinhos.

A fé com que Clara encarava a vida, foi a sua força quando Aluízio partiu, também vítima da Covid-19. "Ela falou que iria ao encontro do marido, que não demoraria muito para estar com ele", lembra Romário. Clara partiu para esse encontro quinze dias depois.

Para a família e amigos, fica a saudade de uma mulher caridosa, bondosa, religiosa e de sorriso iluminado.

Clara nasceu em Juazeiro do Norte (CE) e faleceu em Juazeiro do Norte (CE), aos 79 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo neto de Clara, Romário Nascimento. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Rayane Urani, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 21 de outubro de 2020.