INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Juazeiro do Norte (CE)

Antônio Severino Silva, 62 anos

Com humildade e simplicidade trilhou seu caminho de vida e trabalho.

Clara Alves da Silva, 79 anos

Devota de Padre Cícero, certamente seguiu ao encontro do marido sob os cuidados, a benção e a proteção do sacerdote.

Eliziário Benedito de Souza, 70 anos

Sua missão foi espalhar sementes de puro amor por onde passasse.

Ester Palacio de Melo Figueirêdo, 80 anos

Os sobrinhos a consideravam como uma segunda mãe, mãe escolhida, mãe de coração.

Francisca Simone Alves, 34 anos

Amava flores e sorria com o olhar. Dona de uma alegria contagiante.

Ítalo Renato Lopes de Lima, 61 anos

Não mediu esforços para dar o melhor aos filhos.

João Ferreira Lima, 79 anos

Pacato, seu João da Bodega pouco usava a voz mansa; adornado pelo cigarro de palha, o sorriso era seu forte.

Luiza Dantas Firmino, 75 anos

Recebia e acolhia a todos como uma mãe: sempre com afeto, respeito e café quente.

Maria Cirlene de Lira Santos, 64 anos

As coisas mais simples da vida despertavam sua felicidade. Amava reunir a família para os almoços de domingo.

Maria Socorro de Alencar, 71 anos

Nordestina raiz, arretada, forte e determinada. Uma mãe admirável e mulher resiliente, necessária ao mundo.

Rita Maria da Silva Castro, 94 anos

Passada uma vida de obstáculos, divertia a todos quando dizia que agora era "chique, charmosa e civilizada".

Rosa Pereira da Silva, 88 anos

Dona de uma risada extremamente linda e escandalosa, Madrinha Ló era tia, madrinha, mãe e avó da família toda.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa