Sobre o Inumeráveis

Cláudio Mourad

1965 - 2020

Ele dava nos filhos um abraço-casa, carinho que aquecia o coração

Cláudio, um cunhado querido. Não era só um cunhado, mas um amigo.

Foram muitos almoços em família. Muitos jantares com amigos. Muitos fins de semana, feriados, viagens deliciosas, enfim muitos momentos felizes que fizeram parte da vida da cunhada Cynthia. Momentos que estarão sempre em suas lembranças e em seu coração!

"Muito carinho por ele", declara Cynthia

-
O tipo de pessoa que se fazia presente mesmo sem estar perto o tempo todo. “Ele nos dava o chamado ‘abraço-casa’, um carinho que aquecia o coração. Tinha um jeito único: alguns o achavam meio frio, já outros captavam nas entrelinhas o calor dos sentimentos por trás de suas ações. Firme, determinado, mantinha os pés no chão para que pudéssemos voar”, conta a filha Maria, para quem Claudio tinha “bondade do tamanho da via láctea e amor do tamanho do universo inteiro”.

De sua filha, Maria Eugenia Mourad

O grande amigo, ou almirante, com gostavam de chamá-lo.
Sua história foi repleta de bondade, alegria, amizade e generosidade. Muito amigo... ele fazia brotar o melhor nas pessoas. Marcou a história e sua lembrança viverá para sempre entre aqueles que o amam.

De sua amiga, Vanessa C Freire.

A sua alegria, sua bondade e a sua doçura deixarão um vazio imenso. No primeiro momento as pessoas tinham receio dele. Depois encontravam um coração do tamanho do mundo.

Guardarei sempre o seu olhar e seus gestos dentro do meu coração.

De sua irmã, Marcia Mourad Julião.

Cláudio nasceu São Paulo (SP) e faleceu São Paulo (SP), aos 55 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Ticiana Werneck, a partir do testemunho enviado por amigos e familiares , em 30 de abril de 2020.