Sobre o Inumeráveis

Dalva Félix de Mendonça de Paula

1954 - 2020

Dalva floresce como as plantas que regava, é a cor dos bordados que tecia. Uma sábia mulher.

Vida, beleza e cores eram criadas com as suas mãos. Rainha da família, bordadeira, cuidava de todos, inclusive das plantas da casa. Mesmo as que estivessem quase mortas recebiam tanto amor, que voltavam a florescer.

Conhecida como Dona Dalva do Jair, sempre estava rodeada pelos artesanatos e pelas plantas. Fazia tapetes lindos e adorava presentear as pessoas.
Criava belezas nas peças de artesanato e nas boas relações.

Em sua casa, as comemorações eram constantes, com filhos, netos, sobrinhos, irmãs e noras. As festas de aniversário eram animadas com as delícias que cozinhava. Avó dedicada.

Dalva se encantou com a tecnologia quando descobriu um aplicativo de mensagens e outras redes sociais. Seu mundo foi ampliado com a possibilidade de enviar amor, em um clique.

Ela será lembrada pela força e determinação. Encarava um problema como uma gigante. Era uma mulher gigante, sábia... a nossa eterna rainha.

Dalva nasceu em Barra Bonita (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 66 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelos filhos de Dalva, Daniela Aparecida de Paula, Jair de Paula Junior, Jaime Alex de Paula e Bruno Roberto de Paula. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Juliana Vieira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 4 de julho de 2020.