Sobre o Inumeráveis

Danielle Carla Gonçalves

1968 - 2021

Em seu coração cabia todo mundo inclusive cachorros, gatos e até as calopsitas a seguiam por onde fosse

Yalis relembra a frase do livro Pequeno Príncipe: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", cuja profundidade do significado só conseguiu compreender inteiramente, após a partida de sua mãe Danielle.

"Minha amada mãe era a melhor pessoa deste mundo. Sempre altruísta, tinha "mel" nas atitudes e nas palavras. As crianças a amavam demais, ela vivia cercada delas, sua casa era um templo cheio de brinquedos, tintas, papéis, jogos, material reciclável... não tinha uma só delas que não se apaixonasse pela "tia Dani" ou "vovó Dani."

Se indaga: "Quem mais além de crianças e animais para identificar um ser humano de alma pura? Com um amor tão bondoso e gentil? Será que algum dia vou conseguir ser metade do que você foi mãe? Eu nem ousaria tentar! Por isso digo que o amor dela curava."

Danielle foi uma mulher que sofreu, que chorou, entretanto nunca perdeu sua doçura. Era alguém aparentemente frágil, mas que cuidava de todos mesmo estando, às vezes, em pedaços.

A filha conclui dizendo com carinho: "Deus escolhe pessoas especiais para ter um coração lindo assim e eu estou feliz em ter tido o seu amor. Peço apenas à Ele esse dom de amar também, porque hoje sei o quanto o amor transforma. Seu amor curou muita gente, foi colo, abrigo e proteção. Continue cuidando de nós todos aí de cima!"

Danielle nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em Londrina (PR), aos 53 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Danielle, Yalis fleck da Silveira. Este tributo foi apurado por Rayane Urani, editado por Vera Dias, revisado por Magaly Alves da Silva Martins e moderado por Rayane Urani em 28 de maio de 2022.