Sobre o Inumeráveis

Eliseu do Amaral

1965 - 2021

Passava lustra móveis no balcão do escritório todos os dias e dizia: "Se Deus olhar pra mim, há de ficar orgulhoso!"

Eliseu sempre sorridente, e muito educado. Por onde passava, sua educação, se fazia destaque. Teve uma infância difícil, perdeu a mãe quando ainda tinha 14 anos, e era o mais novo de 12 irmãos, precisou morar sozinho desde muito cedo. Ele sempre teve o seu pai como maior exemplo. Eliseu, foi casado por 30 anos, o casal se conheceu na igreja, e logo se apaixonaram um pelo outro, o amor teve frutos, e os gerou 3 filhos.

"Eu chegava em casa e eles estavam vendo filme agarradinhos, ele trazia presentes pra minha mãe como forma de gratidão e carinho.
O relacionamento deles foi um exemplo pra todos. Sempre regado com muito amor, respeito", relembra sua filha, Erika.

Eliseu sempre fez questão de demonstrar seu orgulho pelos seus filhos, pai presente que não media esforços para os animar, e incentivar na busca de seus sonhos. "Era o meu melhor amigo, extremamente sábio, calmo e acolhedor. Ele amava cantar, passava noites com o fone de ouvido em seu quarto, cantando para quem quisesse ouvir. A voz dele era linda. Ele sempre foi um homem muito alegre, gostava de sair, cantar samba, dançar e também era muito religioso e amava mais ainda cantar na igreja, no quarto, no chuveiro... Ele sempre dizia que era seu sonho ser cantor", conta Erika.

Eliseu era despachante, ele deu início a essa profissão, por não ter conseguido concluir seus estudos. Mas ele amava muito. "Meu pai adorava cuidar dos processos e ir ao Detran. Arrumava-se todinho - vestia roupa social e passava perfume pra ir trabalhar. Sempre acordava bem cedinho e e deixava o balcão de seu escritório brilhando; ele falava que tinha esse cuidado porque caso Deus olhasse pra ele, certamente ficaria orgulhoso, e assim, abençoaria o seu dia de trabalho", conta Erika.

Mantinha uma relação de amizade com os filhos, deixando claro que estaria sempre ali por eles. E uma memória muito forte que uma das suas filhas guarda, é de quando ela passou por um momento complicado no emprego e ele a acalmou. "O conselho que meu pai me deu, e que mais me marcou foi pra não desistir dos meus sonhos. Ele sentou comigo por uma hora após uma crise que tive no trabalho; ele falou que a vida traria momentos que eu não conseguiria acreditar que ia passar, que ia doer muito porque ela nos coloca em muitas dificuldades, mas que tudo passa e que era pra eu ser forte porque tudo sempre passa."

Eliseu deixa um legado de amor, entrega e alegria para todos que tiveram a sorte de o conhecer.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Essa é uma carta da filha, Erika, ao seu amado pai:

Paizinho, estou a semana toda com você na minha cabeça, hoje é dia 02 de fevereiro, dia do seu aniversário e esses dias relembrei tantas coisas boas!
Você sempre foi paizão, protetor, presente, amoroso e muito cuidadoso. Com tanto amor, você me criou, ensinou, corrigiu e sempre fez e faz de tudo pra me ver bem.
Os momentos mais simples enchem o meu coração de gratidão!
Por exemplo quando eu e minha irmã éramos bem pequenas você cantava as músicas do rei Davi e fazíamos a maior bagunça, lembro todas as vezes que você comprava lanches pra levar pra escola, ou dava um dinheirinho a mais na cantina. De todos os esforços que fez pra dar de tudo o que podia pra nós. Lembro das vezes em que participamos dos passeios da escola, e que você ficava lá, olhando até o ônibus do passeio sair e quando eu voltava você estava lá esperando! Nas madrugadas em que estava com medo de dormir eu falava assim "Pai, ore por mim" e você e dormia no meio das orações.
Todas as vezes que cuidou, nos levou pro médico, sempre presente e carinhoso. Os conselhos que sempre me deu "Filha estuda, se quiser trabalhar, pode trabalhar, mas dê prioridade ao seu futuro. O pai está aqui." Sempre me encorajou, a lutar por meus sonhos! "Vai pra cima, não desiste não." Hoje já sou crescida, tenho minha casinha e mesmo assim, você ainda se preocupava tanto comigo. "Filha o pai está com saudades, dorme aqui em casa, chama o Alyson". Lembrava de mim, fazia questão de me agradar todas as vezes que ia na sua casa, sempre queria conversar e mostrar que estaria ali pra mim!
E, eu sei pai! Você é o meu porto seguro, e eu tenho tanto orgulho de você, pelo homem de caráter e PAIZÃO que você sempre foi pra mim e pros meus irmãos. Foi um ótimo esposo pra minha mãezinha e sempre cuidou tão bem de nós. Vejo tantas pessoas criticando os pais, mas eu agradeço muito a Deus por ter escolhido você pra ser o nosso pai, e cuidar de nossa família porque você nunca deixou a desejar, sempre deu seu melhor. E melhor que você não
tem. Te amo paizinho, feliz aniversário."

Eliseu nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 56 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Eliseu, Erika Carolina Ferreira do amaral. Este tributo foi apurado por Mariana Nunes, editado por Luma Garcia , revisado por Ana Macarini e moderado por Ana Macarini em 13 de dezembro de 2021.