Sobre o Inumeráveis

Elizabeth de Oliveira Mercês Pineres

1947 - 2020

Devota dos netos, fazia todas as suas vontades.

Elizabeth foi uma mulher batalhadora, costureira talentosa, vovó coruja e mãe excepcional. Viveu muitas vidas em uma só. Encarava a vida com otimismo e perseverança.

Durante a pandemia, confeccionou muitas máscaras para doar aos moradores de uma comunidade próxima de onde morava. Ela era assim, uma pessoa que sempre se preocupava com o bem-estar da família, dos amigos e desconhecidos, que rapidamente eram cativados por sua generosidade.

Não à toa, era uma pessoa muito querida por todos no lugar onde morava. Adorava uma boa conversa e, com facilidade, puxava papo com quem quer que fosse.

Quando a vida não lhe parecia ter mais sentido, nos pequenos olhos da filha Edna, que na época tinha dois meses de vida, Elizabeth encontrou o motivo para seguir em frente. Edna foi a cura de Elizabeth, e tudo valeu à pena. Mãe protetora, sempre se lembrava das filhas em todos os momentos, principalmente quando ia ao mercado. O sonho dela era ver as filhas e os netos felizes. Depois que Edna se casou, ela se disse realizada, pois o genro era um homem bom, que cuidava da filha e dos netos.

Edna lembra de quando foi escolher o vestido de noiva, acompanhada da mãe. Elizabeth era uma pessoa difícil de chorar, mas, naquele dia, não conteve os olhos de encherem d’água. Em 2019, foi Elizabeth quem se casou, pela terceira vez. A alegria era tanta, que era como se fosse o primeiro casamento. “Ela estava tão feliz, parecia que estava se despedindo”, lembra a filha.

Elizabeth foi uma pessoa sincera, que viveu sua mais pura essência até o último segundo. Sempre enxergava na vida uma oportunidade de fazer o melhor e de ser feliz. Com as filhas como sua força motriz, Elizabeth não se deixou abater em nenhum momento da vida, nem em seus últimos dias.

Amava, acima de tudo, os netos. Fazia tudo o que eles pediam, brincava, levava-os ao shopping. Dizia que os netos ela ia curtir, pois os filhos ela havia criado. Se existir uma outra vida, é certo que Elizabeth escolherá vir como mãe de seus netos.

Elizabeth nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 72 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela Filha de Elizabeth, Edna Maria Tereza Mercês Pineres. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Raquel Rapini, revisado por Sandra Maia e moderado por Rayane Urani em 15 de dezembro de 2020.