Sobre o Inumeráveis

Fabio Luiz Almeida Souza

1978 - 2020

A alma e a essência de uma família unida, alegre e marcada pela devoção à Nossa Senhora de Nazaré.

Homem de sorriso fácil. As brincadeiras, a ousadia e os churrascos eram suas marcas registradas, assim como o amor ao Clube do Remo e ao Flamengo. Era um torcedor apaixonado, desses que não perdia um jogo.

Exerceu com maestria seu papel de filho companheiro, de primo parceiro, de sobrinho preocupado, de marido romântico e de pai, e como cumpria bem esse papel, era capaz de qualquer desafio para ver a filha feliz.

Adorava a cerveja de domingo e os encontros familiares, sempre foi o animador e o bailarino das festas em família. Aliás, ele representava a alma e a essência dessa família unida, alegre e marcada pela devoção à Nossa Senhora de Nazaré. Será sempre lembrado nos encontros, caranguejadas ou no Círio de Nazaré, lugares que sempre se fez presente.

Fazia amizade com facilidade e garantia sua presença marcante em todos os eventos, sempre acompanhado "das suas garotas", como se referia carinhosamente à sua esposa, Cláudia, e à Anna Laura, sua filha. Elas sempre foram e serão o grande amor da vida dele, a família FCAL (abreviação carinhosa de Fabio, Claudia e Anna Laura) será eterna: na alegria, na dança, na união, na solidariedade e no amor.

Pelas palavras de sua prima e irmã de alma, a Marcela: "Fábio era alegria e bom humor. Um amigo. Um pai d'égua. Uma pessoa que amava tanto viver a ponto de não acreditar que, no auge dos projetos, perderia para um vírus".

Fabio nasceu em Belém (PA) e faleceu em Belém (PA), aos 41 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela prima de Fabio, Marcela de Jesus Almeida de Andrade. Este texto foi apurado e escrito por Letícia Sansão, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 18 de agosto de 2020.