Sobre o Inumeráveis

Fábio Moreira Ângelo

1975 - 2020

Após o almoço gostava de um cafezinho para acompanhar a prosa, que se estendia por horas, com sua mãe.

Ajudava quem precisasse com suas boas atitudes, fosse por meio de sua agradável companhia, fosse em questões financeiras. Proativo, tinha uma presença marcante na vida de quem ele amava e era o churrasqueiro oficial nos eventos familiares. Nos Natais, sempre chegava um pouco mais tarde e com muitos presentes para todos.

Fábio gostava de passar horas cuidando dos seus passarinhos, de assistir aos jogos do seu time — o São Paulo —, de jogar videogame e basquete com os amigos, além de colecionar carrinhos Hot Wheels. Em vida, seu pai, Antônio, levava-o para pescar, o que era também um dos seus programas favoritos.

Sua calmaria às vezes cedia espaço ao seu jeito brincalhão e divertido. "Quando eu era pequena, ele e meu pai brincavam de me jogar, literalmente, um para o outro", recorda, com carinho, a sobrinha.

Foi um pai presente na vida das filhas, Maria Luiza e Isabela, carinhosamente chamadas de Malu e Bela, respectivamente. Ele gostava de assistir a filmes com a Malu. Em meio a pandemia, passava os dias com a Bela, para que sua esposa, Priscila, fosse trabalhar.

Muito dedicado ao trabalho, esteve por dezenove anos em uma empresa do setor de energia, onde cresceu muito profissionalmente e fez vários amigos, que gostavam da companhia do “Fabão”, como era conhecido.

"Pai e filho amoroso, marido companheiro, irmão parceiro, tio brincalhão e padrinho atencioso" — assim Mariana descreve seu tio Fábio e conclui: “Somos gratos a Deus pela presença dele e pela convivência com ele em nossas vidas”.

Fábio nasceu em Campinas (SP) e faleceu em Campinas (SP), aos 45 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela sobrinha de Fábio, Mariana Coelho Angelo. Este tributo foi apurado por Andressa Vieira, editado por Hortência Maia, revisado por Débora Spanamberg Wink e moderado por Rayane Urani em 20 de setembro de 2021.