Sobre o Inumeráveis

Francisco Rodrigues Camargo Júnior

1955 - 2020

O violão de Camargo seguirá embalando as pessoas a viverem em harmonia e a se preservarem.

A música não cessa nos corações de quem conheceu o advogado Francisco Rodrigues Camargo Júnior, natural de Jacarezinho, cidade do norte do Paraná.

O quinto filho, carinhosamente tratado por Chiquinho, foi um caçula temporão, que deixava todos maravilhados com suas composições e com a destreza com que dedilhava o violão. A irmã Iara Nacle lembra da facilidade com que ele aprendeu a tocar o instrumento: “Ele era muito inteligente, aprendia tudo com facilidade. Em dois meses, já sabia tocar violão e ensinou todos como fazer música”.

A vontade de contagiar todos com a música, levou Francisco a participar de inúmeros festivais e até a integrar a Escola de Samba Unidos da Favela.

Sem se dar conta, o paranaense que, há décadas vivia em Belém, construiu com música um elo eterno com amores, amigos e familiares, incluindo seus dez filhos, frutos de três casamentos; que se apoiam nesse legado afetivo para seguir em frente após uma perda tão inesperada.

Nas redes sociais de Francisco, não faltam homenagens e testemunhos de pessoas que foram literalmente tocadas pela música que vibrava na alma de Chiquinho. O amigo de juventude, Carlos Henrique Corrêa, fez questão de registrar o refrão de uma música que a dupla compôs, no início dos anos 70, no terraço da casa de Francisco, em Jacarezinho. “Você veio de um olhar, veio pra ficar, veio pra tirar a dor de quem sofre de amor”.

Que a vida de Chiquinho Camargo ensine todos a superar as dificuldades e afastar toda a dor!

Francisco nasceu em Jacarezinho (PR) e faleceu em Belém (PA), aos 65 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela irmã de Francisco, Iara Nacle. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Magaléa Mazziotti, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 26 de junho de 2020.