Sobre o Inumeráveis

Irineu Bertevello

1942 - 2020

O melhor pai que um filho poderia ter.

Irineu Bertevello, também foi conhecido como Muca, memória dos tempos em que jogava futebol de várzea, na cidade de São Paulo.

Nascido em Pedreira, interior de São Paulo, era contador de formação, um exímio datilógrafo. Foi fazendeiro no interior de São Paulo e, depois, empresário, dirigindo durante um tempo os veículos da própria empresa, sempre com muito zelo. Tinha a fama de ser um motorista muito cuidadoso!

Teve muitas paixões na vida, mas com certeza, o sítio e a praia foram as principais. Só perdiam para o Corinthians, a maior de todas as suas paixões. “Corinthiano roxo! Ele ficava muito nervoso vendo os jogos”, lembra seu único filho, Luiz Carlos.

Se tinha uma coisa que Irineu não gostava era ficar devendo dinheiro e pagar contas com atrasos. Ah, isso tirava ele do sério!

Homem de gosto simples, que via beleza na simplicidade das coisas da vida, generoso, sempre disposto a ajudar e que amava a sua família. Irineu foi casado com Lourdes, por 53 anos, e tiveram um único filho, Luiz Carlos.

Foi Irineu quem apresentou o cinema ao filho, assim como, o estádio de futebol, a pesca, e a arte de levantar uma parede, tijolo por tijolo, juntos.
Fazia questão de ensinar ao filho tudo que sabia, sempre com honestidade, sinceridade, lealdade e caráter. Por estas e outras, segundo Luiz Carlos, Irineu foi para ele “o melhor pai que um filho poderia ter” e assim continuará sendo lembrado.

Irineu nasceu Pedreira (SP) e faleceu São Paulo (SP), aos 78 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Fernanda Queiroz Rivelli, em entrevista feita com filho Luiz Carlos Bertevello, em 23 de maio de 2020.