Sobre o Inumeráveis

Isaac Souza Rocha

1972 - 2020

Momentos difíceis tornavam-se mais leves com ele. Além de ajudar, ele transformava tudo em histórias engraçadas.

As festas de que Isaac gostava eram aquelas em que a família estava reunida. Não abria mão de passar as datas comemorativas com os familiares. No Natal e Réveillon, ele sempre comprava roupas novas para celebrar com os seus. O champagne também era por conta dele.

Além de festejar, ajudava todos que precisavam dele. No tempo livre, gostava de jogar dominó. Aos domingos, amava saborear feijoada. Mas a comida preferida era frango assado e salada de verdura com maionese.

Fazia brincadeira com tudo, mesmo com os acontecimentos tristes ou difíceis, transformava-os em causos engraçados, tinha o dom de rir de tudo, inclusive da própria vida. Perto dele, a risada acontecia, sempre.

Trabalhou com o que lhe era nato, as vendas. Seu carisma ajudou a conquistar muitos clientes.

Ediana, enteada da irmã de Isaac, conta que ele foi a pessoa que mais a amou. Ela o conheceu ainda na adolescência e chegou a ser namorada de Isaac. Mesmo com o término, os dois continuaram juntos, como companheiros de vida por vinte e sete anos. O amor se transformou. Nos tempos bons e ruins, ele estava por perto.

Ela conta que ficou dois anos desempregada. Durante esse tempo, Isaac dava café da manhã, almoço e jantar para ela. Depois que essa tempestade passou, continuou preocupado com a amiga. Ediana foi morar sozinha um tempo depois e Isaac sempre ia visitá-la para saber se ela precisava de algo.

Quando ele partiu, em agradecimento a tudo que Isaac fez, Ediana tomou todas as providências burocráticas necessárias. Ele, que cuidou tanto dela aqui, agora manda proteção lá de cima. A família também recebe a luz desse homem que foi um anjo bem-humorado para quem teve a honra de conhecê-lo.

Isaac nasceu em Salvador (BA) e faleceu em Salvador (BA), aos 38 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela amiga de Isaac, Ediana Pereira de Jesus. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Talita Camargos, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 28 de julho de 2020.