Sobre o Inumeráveis

Isaura Maria Ramos Nascimento

1936 - 2020

Forte, ativa e cheia de vida; era o amor em pessoa e a palavra de Deus na prática.

Isaura foi faxineira, casou-se por duas vezes e teve seis filhos: Roberto Carlos, Rogério, Rodrigo, Robson, Rosemeire e Roseane. Era apaixonada pelos filhos e netos.

Amante do cantor Roberto Carlos, colocou o mesmo nome em um dos filhos, o qual veio a falecer em 2019.

Tinha o desejo de voltar à sua cidade natal para relembrar os momentos lá vividos.

Nas horas livres, gostava de fazer palavras cruzadas, cuidar das plantas e ver TV. Fazia comentários hilários enquanto assistia ao noticiário. Tinha mania de guardar revistas e as contas da casa embaixo do colchão.

A nora Ester lembra com carinho duas histórias vividas com dona Isaura:

“Levei minha sogrinha à casa dos meus pais. Ela ficou muito feliz, conversou bastante com eles e almoçou superbem. Na volta para casa, passamos em uma sorveteria self-service e ela se serviu com fartura. Quando fomos pesar, falou com cara de espanto: 'Oh, era no quilo? Eu não sabia'. Dei muitas risadas e falei: 'Preocupa não, sogrinha, pode comer à vontade'. Ela se sentou e saboreou o sorvete com muita alegria.”

“Eu, meu marido Rodrigo e nossa filha Júlia a levamos a uma confraternização de final de ano da escola onde trabalho. Chegando lá, ela desceu do carro segurando a bolsa bem firme embaixo do braço. Rodrigo falou: 'Mãe, deixa a bolsa no carro para a senhora ficar mais à vontade para explorar o local'. 'Não, eu prefiro levá-la comigo, ela pode ser roubada. Todos os meus documentos estão nela', explicou dona Isaura. 'Mas, mãe, o carro ficará trancado', tentou argumentar meu marido, ao que ela respondeu: 'Alguém pode arrombar a porta com um grampo e pegar meus documentos'. Então, continuou com ela até irmos embora. O detalhe é que o lugar em que estávamos era supertranquilo e só tinha pessoas de confiança. Demos muitas risadas nesse dia.”

Foi uma mãe dedicada, avó amorosa e sogra querida. Conciliadora, tinha um coração misericordioso, não julgava as pessoas por suas atitudes e erros e primava sempre pela paz.

Isaura nasceu em Montes Claros (MG) e faleceu em Belo Horizonte (MG), aos 83 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela nora de Isaura, Ester Andrade Teixeira do Nascimento. Este texto foi apurado e escrito por Lucas Cardoso, revisado por Paola Mariz e moderado por Rayane Urani em 28 de maio de 2020.