Sobre o Inumeráveis

Jalbas Vitorio Cavalcante

1944 - 2020

Enquanto estudava direito, trabalhou como cobrador de ônibus, até tornar-se advogado.

Filho de um pai rígido, que seguia a linha dos coronéis, Jalbas, como muitos nordestinos, foi para São Paulo, atrás do sonho de uma vida melhor.

Assim, ficou perto do time do coração: era corinthiano roxo. Ao pisar na capital paulistana, foi morar em pensão e trabalhar como carregador de bagagens na Rodoviária do Tietê.

Mais tarde, enquanto trabalhava como cobrador de ônibus e fiscal de linha, estudava direito e tornou-se advogado, na mesma empresa em que trabalhava. Foram 24 anos de muito trabalho, até sofrer um infarto e, então, mudar sua vida, pois a vontade de viver era enorme.

Após se aposentar, manteve uma vida ativa. Acordava às cinco da manhã, e não importava o tempo, frio ou calor, lá ia ele fazer sua sagrada caminhada até as seis e meia. Ajudava as crianças no dever de casa e queria viver para fazer mais e mais pela família.

“Foi um homem honesto, trabalhador, amava fazer amizades, escrever poemas e cartas e ler a Bíblia”, diz o filho Luciano. “Meu pai foi meu amigo, meu herói. Um pai extraordinário”, completa ele.

Jalbas nasceu em Quebrangulo (AL) e faleceu em São Paulo (SP), aos 76 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo filho de Jalbas. Este tributo foi apurado por Ricardo Pinheiro, editado por Ticiana Werneck, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 13 de junho de 2020.