Sobre o Inumeráveis

Jean Carlos da Cruz Silva

1966 - 2020

Um turrão que dava o braço a torcer... Um lindo amigo, companheiro, confidente pra sempre lembrado.

"Como começar a falar do meu compadre? Jean era a imensidão!", diz Simone.

Apesar da dor da perda e da saudade, ele parece ter deixado só lembranças boas e marcas fortes em quem conviveu com esse homem alegre, companheiro, "fofo por dentro e por fora", como, sorrindo, a comadre o define.

Taxista profissional e dedicado, adorava uma conversa e não gostava nem um pouco de tristeza. Jean era muito religioso e devoto de São Francisco de Assis. A amiga conta que, no entanto, ele acabou fazendo uma trezena para Santo Antônio quando ficou desempregado e conseguiu alcançar a graça! "Se tem uma palavra que resume Jean é felicidade! E lá foi ele agradecer a graça alcançada indo à procissão vestido de Santo Antônio! Sim, ele mandou fazer uma roupa do santo, pois ele não tinha vergonha de aparecer!"

Jean não teve filhos mas deixa sobrinhos apaixonados e seu pai, que sempre foi muito orgulhoso do filho, com uma saudade sem fim. Jandirene e Deus eram seus dois amores da vida! Ele adorava fazer declarações em público para a esposa. Foram casados por 17 anos, até que a morte os separou. Jean e Jand eram um grande exemplo no grupo "Os Irmãos Felizes em Cristo", formado por 4 casais de amigos, frequentadores da Paróquia dos Capuchinhos, em Belém, onde as lágrimas foram muitas e as homenagens duraram dias, de tão amado que era.

Coisas que Jean também adorava: o trabalho na pastoral familiar, que coordenou por três anos com a esposa com muita dedicação, dando assistência às famílias... dançar com sua amada, ajudar os outros, e dar bom dia cantando... Nos aniversários, ele era o primeiro nos grupos a parabenizar o aniversariante, "no máximo até às 06hs15min!"

Cozinhar também era seu forte! Aos domingos ele chamava os amigos e não podia faltar comida pra ninguém! "Aliás, acho que era pretexto pra fugir da dieta que nunca conseguia fazer", entrega Simone, que acrescenta com tranquilidade no coração: "Nosso amigo hoje é filho do céu e nada impedirá de continuarmos juntos".

Jean nasceu em Belém (PA) e faleceu em Belém (PA), aos 53 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela comadre de Jean. Este tributo foi apurado por Phydia de Athayde, editado por Denise Pereira, revisado por Lícia Zanol e moderado por Rayane Urani em 2 de junho de 2020.