Sobre o Inumeráveis

Joana Maria Sousa Coelho

1939 - 2020

Mãe, avó e bisavó maravilhosa.

Chamem-na de Joanita. Aos 80 anos, a mulher ainda surpreendia em ser forte. Era mãezona, uma vó maravilhosa. Apaixonava os amigos das filhas por conta da sua sabedoria. Se precisasse de um conselho ou um ombro amigo, podia falar com Joanita.

Com sorriso encantador, fazia amizade por onde ia. Dona de uma dedicação sem igual em tudo o que se propunha a fazer. Se propôs, aos 40 anos, em ser mãe pela última vez. Sobrou coragem. Sim, coragem, porque os médicos aconselhavam que ela fizesse o aborto por conta dos problemas que tinha.

Joanita não arredou o pé. Lutou e fez nascer Marília do excesso de amor. A caçula chegou para completar o trio que já contava com Marcelo e Marcia.

Foi com Marília, também, que talvez o elo tenha ultrapassado as barreiras da razão. Só com a voz, Joana fazia o filho de Marília se mexer. Ninguém mais conseguia.

Por conta da covid-19, Joanita teve de quebrar a promessa que fizera à filha mais nova. Infelizmente, não viveu os 112 anos que pretendia. Superou todas as dificuldades em que conseguiu se expressar. Na última, foi silenciosa.

Joana nasceu em Sergipe e faleceu em Rio de Janeiro aos 80 anos vítima do coronavírus.

Joana nasceu Lagarto (SE) e faleceu Rio de Janeiro (RJ), aos 80 anos, vítima do novo coronavírus.

Jornalista desta história Josué Seixas, em entrevista feita com filhas Marcia e Marília, em 10 de maio de 2020.