Sobre o Inumeráveis

João Pereira da Silva

1948 - 2020

Casou-se duas vezes, mas com a mesma mulher.

Aquele feriado de 7 de setembro de 2019, em Belém, jamais será esquecido pela família Silva: que emoção ver João Baixinho, aos 70 anos de idade, entrando na igreja para o casamento com sua eterna companheira Alzira!

Foi uma cerimônia de renovação de votos de uma história memorável e emocionante para a família - afinal, João e Alzira haviam se casado somente no civil, em 1981. 38 anos depois, eles puderam celebrar esta união no religioso diante dos filhos, Marcos Augusto e João Ulisses, e dos tantos amigos do João Baixinho.

O compadre, aliás, era uma pessoa querida. Não gostava de ficar sozinho: se não estava reunido com a família, montava em sua bicicleta e ia visitar os amigos para prosear. Conselheiro e solícito, não media esforços para ajudar quem precisasse. E estava sempre bem humorado.

Torcedor apaixonado pelo Papão da Curuzu, o Paysandu, João Baixinho trabalhou desde cedo. Quando criança, ajudava o pai, Alvaro, nas plantações de verduras, na criação de animais e nas vendas às comunidades ribeirinhas ao redor de São Domingos do Capim, no Pará. Quando adolescente, já na capital Belém, trabalhou no mercado municipal de Icoaraci. Mas, sua grande história foi como cantineiro na Escola Maria Antonieta Serra Freire: foram 35 anos na função, até a aposentadoria em 2014.

João Baixinho ensinou amor, bondade, humildade, justiça e respeito aos filhos. Antes de se despedir, não se esqueceu da mulher com quem casou duas vezes e foi bem claro: "Meus filhos, sejam sempre unidos e cuidem sempre da mãe de vocês".

João nasceu em São Domingos do Capim (PA) e faleceu em Belém (PA), aos 71 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo filho de João, João Ulisses. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Felipe Held, revisado por Luiza Carvalho e moderado por Rayane Urani em 9 de junho de 2020.