Sobre o Inumeráveis

José Carlos Leite Magalhães Osório

1942 - 2020

Português alto e forte, quando ficava brabo, ninguém entendia o que falava por causa do sotaque carregado.

Quando jovem, com a intenção de proteger a mãe e a irmã mais nova, José Carlos veio para o Brasil, fugindo da Guerra Colonial Portuguesa. Era considerado o protetor da família e um exemplo de marido e pai para a esposa Vanilde e para as filhas Luana e Gisele. "Foi apaixonado pela tia Vanilde durante os trinta anos de casados. O amor mais lindo que já vi", conta a sobrinha Michele. Ele também amava as netinhas Giulia e Letícia, que sentem muito a falta dele.

Era o melhor cozinheiro da família e em toda comemoração as melhores iguarias eram sempre as dele. "No Natal, não tinha bacalhau melhor que o do tio. Era o prato mais aguardado", afirma Michele.

A sobrinha relata ainda que, no dia em que foi internado, José Carlos havia acabado de ganhar um aparelho auditivo. "Ele ouvia mal de um dos ouvidos e, no final da manhã, havia ido com a filha buscar o dispositivo e fazer a regulagem para finalmente ter mais qualidade de vida. Quando estava no consultório, a recepcionista abriu a janela e, quando passou um avião, ele disse: 'É um avião!?' E todos se emocionaram. Ele estava ouvindo, percebendo melhor os sons... Usou o aparelho por pouco tempo; pela primeira e última vez, apenas até chegar à emergência", lamenta Michele.

O motorista forte e guerreiro, que gostava de ler jornal e possuía um grande amor pela vida, está fazendo muita falta para todos que conheciam sua força. "É isso! Ele faz muita falta", finaliza a sobrinha em nome de toda a família.

José nasceu em Portugal e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 78 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela sobrinha de José, Michele de Magalhaes Nascimento. Este texto foi apurado e escrito por Lígia Franzin, revisado por Paola Mariz e moderado por Jullia Cassia em 14 de novembro de 2020.