Sobre o Inumeráveis

José Flávio de Bessa

1957 - 2020

Brilho no olhar; jeito simples e coração enorme; um amor dividido entre o sítio e a política: marcas só suas.

Nascido no interior do Rio Grande do Norte, no seio de uma família humilde, foi o primogênito de dez irmãos e o primeiro a obter um diploma de faculdade. Formou-se em Farmácia/Bioquímica e sua conquista tornou-se um exemplo. Flávio Bessa serviu de inspiração na família, abrindo caminhos para irmãos e até sobrinhos, que seguiram seus passos, não só na área de Farmácia, como na área da saúde em geral.

"Além da área da saúde, em que atuava, com igual valor e uma paixão imensa, meu pai gostava mesmo era do trabalho no campo. Era muito mais que um hobby: era uma herança, impregnada em suas veias da melhor forma. A vida dele era trabalhar e converter a renda em investimentos no sítio. Pescar, cuidar do gado, plantar e aguar as plantas eram seus melhores momentos", conta José Flávio Júnior.

Nenhuma das atividades no campo tinha por fim o lucro, mas que Flávio lucrava, era verdade: a riqueza vinha em forma de sentimentos, de prazer! Bastava o céu lhe presentear com uma boa chuva e seus olhos brilhavam. Olhos que traduziam o que pulsava em seu coração: um transbordar de contentamento, ao compartilhar os frutos do seu trabalho, na sua terra. É isso que se leva da vida: buscar a verdadeira felicidade.

Ao longo de sua trajetória, Flávio teve nove filhos e dez netos, de diversos relacionamentos. Um dos filhos, o único homem entre oito mulheres e que carrega, com honra, seu nome, descreve o pai com orgulho: "Meu pai foi um homem de grande coração. Alguém que apreciava as coisas simples da vida. Suas paixões eram o sítio, a vida no campo e, principalmente, juntar a família e receber os amigos."

Dr. Flávio Bessa era conhecido e querido por muita gente. E não poderia ser diferente. Afinal, seu norte era a generosidade e seu coração o guiava sempre na missão de servir ao próximo. "Meu querido pai abria sua casa a todos, rico ou pobre, sem distinção. E sempre se esforçou, fazendo questão que estivessem à vontade e fossem bem-tratados", conta José Flávio.

Um assunto que era muito prazeroso para ele, era a política. Discutia com tanta paixão o tema, que sonhava em ser prefeito de sua cidade natal, Taboleiro Grande. Muito mais do que local de nascimento, sua origem e berço, a cidade era uma parte fundamental de quem Flávio tornou-se. A cidade é, ainda hoje, muito pequena, com cerca de três mil habitantes e Flávio nasceu e foi criado em um sítio. Várias pessoas da família exerceram cargos na política e era algo muito natural para ele. Política de interior sempre tem diversos interesses, investimentos e, por várias razões, acabou não se candidatando. Mas gostava sempre de dar apoios, discutir os assuntos e subir em palanques.

Certa vez, nos idos de 1990, a esposa à época, mãe de Júnior, foi candidata à prefeitura, porém não se elegeu. É o filho que relata: "Minha mãe era médica e, em cidade de interior, só esse fato já tem um grande apelo. Mas não foi suficiente. No entanto, meu pai já teve no passado um irmão prefeito e uma filha que se lançou como candidata a vereadora. Em 2020, ele estava tendo reuniões para se lançar como vice-prefeito. Não tinha nada certo, mas era um grande sonho e, independente de qualquer coisa, ele sempre se envolvia nos projetos."

O filho finaliza relembrando as tantas paixões que seu pai deixou: "Ele amava pescar, jogar sinuca, falar sobre o tempo, dançar forró... E tinha um orgulho imenso de falar sobre seus filhos e suas conquistas. Mais do que tudo isso, ele deixa toda nossa família com o coração despedaçado e incrédulo por sua partida tão precoce. Seu sorriso e brilho nos olhos jamais serão esquecidos. Espero que tenha estado conosco em sua missa de mês. Lá realizamos seu sonho de reunir os nove irmãos e temos uma bela foto, viu?!"

José nasceu em Taboleiro Grande (RN) e faleceu em Mossoró (RN), aos 63 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo filho de José, José Flávio de Bessa Junior. Este tributo foi apurado por Lila Gmeiner, editado por Denise Pereira, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 26 de outubro de 2020.