INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Mossoró (RN)

Anaiza Silva de Castro, 43 anos

A princesa da família.

Elias Fernandes Jales Neto, 58 anos

Neto da Panelada, inesquecível pela suas comidas e pela simpatia.

Gilmar do Carmo Carvalho, 52 anos

Construtor de sonhos, seu ofício era transformar vidas através da educação.

Jaime Alves de Oliveira, 91 anos

Sempre com um sorriso no olhar, amava comemorar o aniversário em família.

Joana dos Santos de Souza, 88 anos

Como uma joaninha que traz sorte, Joana emanava coisas boas a todos ao seu redor.

José Augusto de Souza, 58 anos

O funcionário mais prestativo da livraria Independência.

José Flávio de Bessa, 63 anos

Brilho no olhar; jeito simples e coração enorme; um amor dividido entre o sítio e a política: marcas só suas.

Lúcia Fernandes Martins, 55 anos

Acolheu a família, toda gente e todo bicho que precisou, mesmo sem saber, do seu amor, sorriso e cuidado.

Luiz Alvaci Gomes, 59 anos

Para ele, a simplicidade era o último degrau da sabedoria.

Luiz Alves de Brito Sobrinho, 48 anos

Emitia luz através dos sorrisos, junto com alegria e solidariedade.

Luiz Di Souza, 61 anos

Companheiro para rir, conversar e recitar poesia. Um professor universitário dedicado e sempre presente.

Luiz Erivan da Costa, 55 anos

Certa vez, saiu de uma festa de casamento para partilhar com um homem em situação de rua a boa comida do banquete.

Manacés Leite da Silva, 73 anos

Proseava por horas, brincava com todos. Sempre tinha algo a falar.

Raimundo Clodovil Cavalcante da Silva, 52 anos

Fez, do sonho de se tornar médico, sua luta diária e sua realização.

Raneuma Francisca de Almeida Dantas, 52 anos

Todos os dias se divertia com a neta! Gostavam de criar roupas de boneca, pedalar, pintar e elaborar móveis.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa