Sobre o Inumeráveis

José Teixeira de Souza

1954 - 2020

Não importavam as dificuldades. Para seu Zé Teixeira, tudo acabava bem em dia de pescaria, sinuca, ou vitória do Flamengo.

Comerciante querido por todos, Seu Zé Teixeira, como era conhecido, tinha um pequeno comércio na rua onde vivia. Sua simpatia e honestidade cativavam seus fregueses, e trouxeram para sua vida muitas amizades verdadeiras.

Era apaixonado pela família, mesmo que não fosse dado a efusivas demonstrações públicas de afeto, era palpável o amor que nutria pelos seus. Dividiu a vida durante muitos anos com a companheira e foram muito felizes. Viveram um casamento saudável e forte, com muito respeito e afeto. José nunca deixou faltar nada para a esposa e os dois filhos. Além disso, passaram a seus descendentes, valores importantes em que basearam suas vidas.

Tímido, era mais quieto e preferia ficar “na dele”. Sabendo que era apenas o seu modo de ser, todos sempre o respeitaram. O que importava mesmo era o sentimento que ele trazia no peito: muito amor e carinho pela família, da qual sempre teve um enorme orgulho.

José eram um homem tranquilo que desenvolveu o gosto por uma boa pescaria, hobby que exige de seus praticantes muita calma e paciência. Por outro lado, mesmo que estivesse com o bar lotado, não abria mão de um animado jogo de sinuca. Outra paixão era o Flamengo; amava assistir aos jogos do time do coração.

Devotado à família como era, sonhava em voltar para sua terra natal, na Bahia, e reencontrar as irmãs e outros parentes que há tempos não via.

Zé deixa muitas saudades em todos que tiveram a oportunidade de o conhecer. Sem o querido comerciante, a rua perdeu um pouco da graça. De onde estiver, ele segue cuidando dos familiares e amigos como sempre fez.

Às vezes um grito há de ecoar lá pelo céu: toda vez que o Flamengo do Zé Teixeira marcar um gol.

José nasceu em Correntina (BA) e faleceu em Rio Verde (GO), aos 65 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo filho de José, Jeann Dourado Souza. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista , revisado por Lícia Zanol e moderado por Rayane Urani em 19 de março de 2021.