Sobre o Inumeráveis

Lucia Aparecida Oliani

1956 - 2020

Lúcia tinha um sorriso capaz de fazer os dias tristes e cinzentos se tornarem coloridos.

Lúcia tinha capacidade de ouvir o silêncio. Adivinhar sentimentos. Encontrar a palavra certa nos momentos incertos e de fortalecer quando tudo ao redor parecia ruir. Era uma sabedoria emprestada de Deus para proteger e amparar a família, a quem se dedicava como se fosse para uma guerra.

Mãe amorosa, esposa dedicada, sempre disposta a ajudar em qualquer situação. Foi mãe de duas mulheres, Pamela e Jackelline, e a união das três sempre superava todos os problemas que a vida colocava no caminho.

Lúcia recebia a todos com um sorriso no rosto e um abraço apertado, do seu lado tudo era belo e todos os momentos ficam guardados no coração. Pelo jeito que se comportava, parecia que Deus a tinha escolhido para fazer a diferença em meio a multidão.

“Você partiu cedo mãezinha e vai deixar muita saudade, nos conforta que você está nos braços do pai . Obrigada mãe pelo seu carinho. Obrigada mãe pelo seu amor. Obrigada mãe pela sua atenção e pela sua dedicação. Obrigada, mãe, pelo seu cuidado. Obrigada, mãe, por sempre estar ao meu lado. Obrigada, mãe por todas as brigas. Obrigada, mãe, por todos os elogios. Obrigada, mãe, por todas as batalhas que lutamos juntas. Obrigada, mãe, pelos seu conselhos. Obrigada, mãe, pelos seus ensinamentos. Obrigada, mãe, pelo seu sorriso. Obrigada, mãe, pelo seu abraço. Obrigada, mãe, pelo seu colo. Obrigada, mãe, por estar ao meu lado quando caí e por me ajudar a levantar. Obrigada, mãe, pelo seu amor de vó com meus filhos”, agradeceu Pamela.

Lucia nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 63 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Lucia, Pamela Oliani. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Josué Seixas, revisado por voluntário e moderado por Rayane Urani em 26 de maio de 2020.