Sobre o Inumeráveis

Luciano Peres Bonifácio

1952 - 2020

Gostava de contar histórias e sempre tinha uma palavra amiga para quem precisasse.

As aulas de pedagogia e matemática de Lucianinho eram constantemente recheadas de surpresas. Alegre e generoso, gostava de contar suas histórias de vida e sempre tinha uma palavra amiga para quem precisasse.

Luciano era casado e tinha cinco filhos e três netos. Sempre disposto a ajudar o próximo, o indígena da etnia macuxi foi candidato a vice-prefeito na cidade de Pacaraima (RR) e lecionou no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol.

Atuou como gestor pedagógico na escola estadual Tuxaua Silvestre Messias e foi secretário na prefeitura de Pacaraima, no Norte do estado. Grande liderança da comunidade Barro, região Surumu.

Sobre o povo Macuxi:

Os indígenas da etnia Macuxi são divididos em vários grupos. No Brasil, vivem no estado de Roraima, perto da fronteira com Colômbia e Venezuela. Habitam áreas de vales, como o vale dos rios Uraricoera, Amajari e Cauamé. Já na Guiana, são encontrados na região do vale do interflúvio Maú (Ireng)-Rupununi e não ocupam uma região fixa na Venezuela. Falam português e macuxi. Segundo o censo de 2010 e a contagem demográfica da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), a população Macuxi ultrapassa os 33 mil habitantes em território brasileiro, enquanto a Guiana registra cerca de 9500 indígenas. A Venezuela possui cerca de 100 integrantes da etnia.

Luciano nasceu Boa Vista (RR) e faleceu Boa Vista (RR), aos 68 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pelo filho de Luciano, Luciano Peres Bonifácio Filho. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Aline Khouri, revisado por Daniel Schulze e moderado por Rayane Urani em 16 de agosto de 2020.