INUMERÁVEIS

Memorial dedicado à história
de cada uma das vítimas do
coronavírus no Brasil.

Boa Vista (RR)

Ademir de Oliveira Lira, 90 anos

Colecionava elogios dos familiares, dos amigos e de quem mais o conheceu.

Alaídes Pereira Barbosa, 68 anos

Amante de rodeios, não deixava de participar de uma prova de laços.

Aristarco Oliveira da Silva, 38 anos

Com alto-astral e sorriso aberto, pastor Ari sempre oferecia apoio, acolhimento e uma palavra amiga.

Beraldina José Pedro, 75 anos

Tomava banho, cantava e rezava de madrugada, como um ritual de gratidão.

Edite Terezinha Junglaus Acordi, 73 anos

A matriarca era uma avó maravilhosa e nutria um amor incondicional pela família.

Grecelio Gurgel Garcia, 47 anos

Amava mostrar seus dotes culinários. Era sempre elogiado.

João Prado do Nascimento, 61 anos

Adorava ver a chuva e ouvir o som dela, e sempre dizia: "Sorria, você está sendo filmado".

Joelcimar Rodrigues da Silva, 50 anos

Homem temente a Deus. Destemido diante das atribulações. Hombridade foi seu maior legado, que permanecerá.

Luciano Peres Bonifácio, 68 anos

Gostava de contar histórias e sempre tinha uma palavra amiga para quem precisasse.

Luzia Sampaio da Silva, 74 anos

Uma serva de Deus que viveu para sua família.

Maika Ferreira Melo, 40 anos

A professora indígena que ensinou o amor e a dedicação à sua família e a seus amigos.

Marcos Antônio Ferreira de Andrade, 48 anos

Companheiro amoroso e apaixonado, dizia à esposa que só a morte os separaria.

Margarida Lourêdo, 66 anos

A mulher com nome de flor, que sempre multiplicou o amor.

Maria do Carmo Batista, 63 anos

Árdua Guerreira Amazônida, que por meio de sua bravura consolidou conquistas na Amazônia Profunda Setentrional.

Maria Lúcia Paixão, 66 anos

Aconchego de filhos e netos, sua casa era abrigo; sua presença, pilar e fé.

Mauro Leite de Oliveira, 87 anos

Construiu um legado de humildade, honestidade e resiliência, sempre com um tempo para nutrir o amor à música.

Odair Leite da Silva, 69 anos

Que exemplo de ser humano ele foi!

Pedro Acordi, 72 anos

Era um pai e avô maravilhoso, exemplo de homem, e pilar para a família.

Raimundo Nonato Leda dos Santos, 69 anos

Altruísta e amoroso, foi um pai não apenas para os filhos, mas para todos a quem acolhia.

Rosilda Demétrio Magalhães, 60 anos

Nutria a força feminina de seu povo e organizava as danças tradicionais dos Wapichana.

Theresa Bernadette Morenne Persaud, 35 anos

Uma pessoa sonhadora que adorava viver a vida intensamente. Sua alegria e seu sorriso nunca serão esquecidos.

Valdino da Gama e Melo, 80 anos

Um pai cuidadoso e um vizinho que era a alegria da rua.

Valmir Pereira de Melo, 71 anos

A generosidade e a alegria completavam o talento desse caboclo bonito que morria de medo de alma.

não há quem goste de ser número
gente merece existir em prosa