Sobre o Inumeráveis

Luis Ricardo Pereira da Rosa

1975 - 2020

Um menino alegre, que respirava e distribuía amor por onde passava.

Ricardo podia até ser um homem grande e forte, mas, no fundo, dava para ver o menino brincalhão e de sorriso maroto que, na verdade, era. Era cheio de amor e carinho para distribuir e também buscava isso nas pessoas.

Nessa busca, houve muitos desencontros, não imaginava que o amor de sua vida brincava em frente à sua casa quando criança e, posteriormente, pegava ônibus todos os dias, em frente ao seu trabalho. Foi na autoescola, como instrutor, que aconteceu o grande encontro: Ricardo finalmente conheceu Alessandra.

Juntos, passaram três intensos anos, “Vivemos como se fosse minha vida toda”, conta sua esposa. Ricardo foi o eterno romântico, todos os dias deixava um bilhete para Alessandra, escrito “eu te amo”, às vezes a mensagem era deixada no espelho, mas sempre estava lá.

Nesse pacote de amor veio junto o Vinicius, um menino lindo que ele criou como se fosse seu. Ricardo prezava muito por sua família, ensinou a todos sobre união, valorizava as refeições à mesa e as conversas, o estar junto do dia a dia.

E como ele amava crianças! Tinha o sonho de ter uma filha, enquanto não se concretizava, dirigia van escolar. Nisso, brincava com as crianças e tinha uma verdadeira alegria por estar com elas.

Também tinha amor por um time: o Corinthians! Torcedor fanático desde criança, sempre carregava consigo o símbolo do seu time, não perdia um jogo, ia ao estádio assistir às partidas e até conhecia todos do clube.

Distribuía amor por onde passava, mesmo às pessoas que não conhecia. Ajudava os outros com seu tempo, atenção, cestas básicas ou ainda, com o que estivessem precisando.

O menino maroto e todo seu amor ficarão para sempre no coração daqueles que cruzaram com ele pelo caminho.

Luis nasceu em São Paulo (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 44 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela esposa de Luis, Alessandra. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Jéssica Avelar, revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 23 de julho de 2020.