Sobre o Inumeráveis

Manoel Aureliano da Silva

1950 - 2020

Metalúrgico que marcava todos com seu sorriso especial.

Pernambucano de Agrestina, Manoel Aureliano mudou-se ainda moço para São Paulo, onde trabalhou como metalúrgico até se aposentar. Em sua trajetória cultivou virtudes, lembradas pela filha Karina, como a de ser um homem íntegro, honesto, sonhador e batalhador.

Batalhava, entre outras coisas, porque "tinha o sonho de comprar uma chácara para plantar milho e feijão", conta a filha, que ressalta ainda que o pai "fazia a melhor canjica do mundo e a melhor feijoada também".

Manoel Aureliano casou-se e construiu sua família com muito afeto. Era apaixonado pelos filhos Jamille, Thiago e Karina e "amava seus netos Renan, Alice e Heitor".

Ao longo da vida, o metalúrgico não transformou apenas os metais, ele também exerceu sua arte ao marcar as pessoas com seu modelo. “Meu pai sempre foi meu exemplo de determinação e coragem", declara Karina.

Dono de um sorriso imenso, Manoel Aureliano partiu deixando em todos a lembrança de sua marca pessoal: “as gargalhadas inesquecíveis”.

Manoel nasceu em Agrestina (PE) e faleceu em São Paulo (SP), aos 70 anos, vítima do novo coronavírus.

Testemunho enviado pela filha de Manoel, Karina Alves da Silva. Este tributo foi apurado por Lígia Franzin, editado por Rosimeire Seixas, revisado por Lígia Franzin e moderado por Phydia de Athayde em 28 de julho de 2020.