Sobre o Inumeráveis

Manoel Celso de Mendonça

1940 - 2020

Vendeu sorrisos e recebeu carinho.

Manoel sempre foi destemido. O que estava ao seu alcance para o conforto de sua família, lá estava ele. Vendedor nato, do tipo que vendia guarda-chuva em um dia ensolarado.

Vivia um grande amor com Silvia, sua esposa e mãe de seus filhos Maria e Celso. Também teve uma história com Clara, e os frutos dessa relação foram a filha Marilande e o seu neto Lucas.

Gostava de lembrar-se de seu tempo da Marinha: foi o eletricista que salvou o navio quando todos os controles desligaram de repente. Foi morador de Santos, lugar onde chegou a conhecer o rei Pelé.

Eram muitas histórias... de um senhor muito querido, que deixa saudade no coração de toda a família.

Foi Manoel, foi Celso, mas também foi piruletinha.

Manoel nasceu em Vitória (ES) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 79 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Manoel, Maria Mendonça. Este texto foi apurado e escrito por , revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 9 de junho de 2020.