Sobre o Inumeráveis

Messias Solon de Carvalho

1957 - 2020

Quando jovem, adulto. Quando adulto, jovem.

Nascido e criado no interior mineiro, Messias teve sua infância e sua adolescência marcadas pelo trabalho que objetivava ajudar a família em casa. Ainda assim não deixava de protagonizar historias divertidas até depois de adulto, quando iniciou suas aventuras pelas capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro. Neste último estado foi que ele se firmou e, posteriormente, passou a morar com a então mãe de seus filhos, também mineira.

Flamenguista, de uma paixão que só se mede com as histórias dos jogos assistidos e do futebol jogado com uma destreza fora do comum; o homem de coração carioca, não perdia oportunidades de unir a família e zelar por ela, construindo a sua própria sina; era o que lhe alegrava e lhe acalmava o coração.

Messias não tinha apego às coisas materiais. Valor real, para ele, era o da vida, o que explica a leveza como conduzia a vida sem reclamar, e o dinheiro, que sempre destinou à manutenção da família. De "espírito manso, companheiro, sensível — apesar de parecer durão —, zeloso e fiel", como define o filho George. O amante das frutas, muitas vezes até as preferia no lugar de um almoço. Uma bronca aqui, outra ali, mas no fundo prevalecia a compreensão de que o pai era mesmo natural em tudo: da leveza da personalidade até a escolha o alimento para o corpo e para a alma.

"Foi meu herói! E como se não bastasse, não importando onde, quando ou porquê, foi herói de outros que precisaram de sua ajuda. Eu quero eternizar aqui o que mais me preencheu: sua mansidão em falar de Deus e colocá-lo acima de tudo. Deus me acompanhou na sua estadia através dele e me sustentou em sua ida. Obrigado, Pai."

Messias nasceu em Alto Rio Doce (MG) e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), aos 62 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Irion Martins, a partir do testemunho enviado por filho George Douglas Santana de Carvalho, em 11 de maio de 2020.