Sobre o Inumeráveis

Napulião Aureliano Machado

1959 - 2020

Orgulhoso dono de um sítio às margens do rio São Francisco, nunca esquecia de dizer à filha que a amava.

Napulião com u e i, como ele mesmo corrigia quando escreviam seu nome errado, era filho de pescador e orgulhoso dono de um sítio às margens do rio São Francisco.

Como ele amava cuidar daquele sítio! Descansar na rede, relaxar e passar dias de tranquilidade: era como ele aproveitava o merecido descanso da sua aposentadoria.

Mas a maior paixão mesmo era sua família. Amava estar com os filhos Fábio, Fabiana, Fernando; e brincar com seu caçula Miguel. Pai amoroso, nunca esquecia de ligar pros filhos que moravam em São Paulo. Dizia sempre com carinho para Fabiana: “Filha, o pai te ama!”

Napulião traçou sua caminhada nesse mundo com muita esperança e determinação. Não desistia de nada facilmente.

Paciente, conselheiro e amável, conquistou muitas amizades com seu jeitinho de sempre ajudar os outros. Era um irmão pra todas as horas. Hoje, os colegas lembram com gratidão as inúmeras vezes que Napú os ajudou.

Se despediu da vida com a mesma leveza e ternura que o fazia ser tão especial e partiu dizendo: “O pai é muito feliz!”

Napulião nasceu em Porto da Folha (SE) e faleceu em Aracajú (SE), aos 60 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pela filha de Napulião, Fabiana Machado. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Maria Alice Freire, revisado por Didi Ribeiro e moderado por Rayane Urani em 1 de junho de 2020.