Sobre o Inumeráveis

Odineia Souza da Silva

1955 - 2020

Com os pés no chão, criou seus filhos. Com os joelhos no chão, conversava com Deus.

Odineia desfrutava de uma literalidade poética. A manicoreense enxergava a vida como ela é. Mas isso não quer dizer que ela não percebia o valor que reside na existência. Pode-se afirmar que ela vislumbrava o universo como um diamante que ainda não fora lapidado. Uma joia em estado bruto. Quando seu filho, Ronildo, aos 4 anos de idade a questionou acerca de como os bebês vinham ao mundo, respondeu: "cortam a barriga com uma tesoura e é assim que eles nascem".

Serviu a Deus e O identificava nos invisíveis, aos olhos de tantos. Ela sabia que a fé, sem a obra, esvaziava propósitos. Por isso, sempre que podia, distribuía alimentos entre os vizinhos mais necessitados. Não sossegava até fazer o certo. Possuía uma inquietude que a comovia a cuidar. E cuidou: do marido, dos filhos (mesmo depois de adultos e casados) e dos netos, suas preciosidades.

Lutou e resistiu a vida inteira. Desistência não fazia parte dos planos de Odineia. Nada foi impossível ou "tarde demais" para ela. Nem mesmo sua alfabetização. Aprendeu a ler e a escrever depois dos 40 anos.

"Em 2018, decidiu aceitar Jesus e se batizou numa igreja cristã. Assim como diz a música 'Não Tardará', que ouvia repetitivamente, ela, hoje, descansa no Senhor, aguardando a manhã da ressurreição, que ocorrerá muito em breve, por ocasião da segunda vinda de Jesus, quando enfim, com corpo renovado, poderá rever e abraçar todos a quem ajudou e amou", relata Ronildo.

Gratidão, esposa, mãe, avó e amiga Odineia. Seu feijão com charque nos faz ter saudade. Ninguém prepara esse prato como você.

Odineia nasceu em Manicoré (AM) e faleceu em Manaus (AM), aos 65 anos, vítima do novo coronavírus.

Tributo escrito a partir de testemunho concedido pelo filho de Odineia, Ronildo Souza da Silva. Este texto foi apurado e escrito por Jornalista Vitória Freire e Cecília Frazão (duas jornalistas), revisado por Lígia Franzin e moderado por Rayane Urani em 4 de julho de 2020.