Sobre o Inumeráveis

Olindo Piazzon

1932 - 2020

Amizade e hombridade representam o que este homem foi.

Um grande homem, que não apenas passou pela vida, mas viveu. Adorado pela família, pelos amigos. Colaborou com a fundação do CPH Lar Vicentino, religioso, ajudou a construção de igrejas e comunidades. Mais que isso, ajudou pessoas, independente de raça, religião, ou o que fosse. Formou pessoas de caráter com suas palavras, com seus conselhos. Pintor de parede de profissão, acordeonista por hobby, e um grande jogador de truco, béstia, bisca, escopa. Mais que tudo isso, ele era um grande amigo, dos netos, bisnetos, da esposa, de seus filhos, genros e noras... enfim, ele era BOM! Muitas recordações boas ele deixou. Domingo de páscoa, última visita que ele recebeu no hospital, no oxigênio, mas consciente. Na hora de ir embora seu neto disse "fica bom logo pra jogarmos baralho aqui." E ele, "jogar o quê?" E o neto: "TRUCO!" e ele sorriu... esse era ele!

Olindo nasceu em Itajobi (SP) e faleceu em São Paulo (SP), aos 88 anos, vítima do novo coronavírus.

História revisada por Rayane Urani, a partir do testemunho enviado por neto Douglas Piazzon, em 30 de abril de 2020.